No radar: Alta das commodities; estreia da CSN Mineração e o que mais move o mercado | Exame Invest
MERCADOS

No radar: Alta das commodities; estreia da CSN Mineração e o que mais move o mercado

PUBLICADO EM: 18.2.21 | 7H04
ATUALIZAÇÃO: 18.2.21 | 7H54
Bolsas recuam, com temores sobre sinais de inflação nos Estados Unidos, após índice de preço ao produtor surpreender estimativas

Guilherme Guilherme

Repórter de câmbio e bolsa de valores da EXAME.



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

As principais bolsas da Europa e os índices futuros americanos operam em leve queda na manhã desta quinta-feira, 18, com investidores avaliando a recente alta de preços ao produtor nos Estados Unidos.

Conheça o maior banco de investimentos da América Latina e invista com os melhores assessores

Divulgado na véspera, o índice de preço ao produtor de janeiro ficou em 1,3% ante estimativas de 0,4% - a maior alta mensal desde 2012. Caso persistam, os sinais de inflação na economia americana poderão levar a uma diminuição da política de estímulo fiscal e monetário no país.

A forte alta das commodities, que vem estendendo os ganhos desde o fim do ano passado, também reforça a percepção de um cenário inflacionário mais forte do que vinha sendo projetado. 

Por outro lado, a valorização das commodities tem favorecido a bolsa brasileira, que tem a Vale (VALE3) e a Petrobras (PETR3/PETR4) como as duas principais empresas do Ibovespa. Na última sessão, foram justamente essas duas companhias as responsáveis pela alta do índice, enquanto o S&P 500 fechou em queda. 

Alta das commodities

Apesar do exterior negativo, a apreciação dos materiais básicos devem seguir contribuindo com as ações com maior peso no Ibovespa. Referência para a política de preço da Petrobras, o petróleo brent volta a subir nesta quinta, acumulando mais de 15% no mês e mais de 3% na semana.

Na China, onde o mercado esteve fechado por uma semana, o minério de ferro disparou 6%, segundo a Bloomberg. Na expectativa de que o minério voltasse a ser negociado em alta, mineradoras e siderúrgicas chegaram a figurar entre as maiores altas do Ibovespa na última sessão. 

Nesta quinta, a apreciação da commodity contribui com ações de empresas do setor na Europa. Na bolsa de Londres, os papéis da BHP, concorrente da Vale, sobe mais de 2%.

CSN Mineração

É com o minério de ferro em alta que a CSN Mineração (CMIN3) fará sua estreia na B3, após levantar 5,2 bilhões de reais. Em oferta pública inicial, as ações saíram no piso da faixa indicativa, a 8,50 reais.

Carrefour

Em balanço divulgado na última noite, o Carrefour apresentou lucro líquido ajustado de 886 milhões no quarto trimestre - 31% superior ao registrado no mesmo período de 2019. O Ebitda (lucro antes de juros impostos depreciação e amortização) ficou em 1,73 bilhão de reais, acima da mediana das estimativas de 1,61 bilhões de reais.

Dados do dia

A FGV divulga nesta quinta a segunda prévia do IGP-M de fevereiro. A expectativa é de que o indicador de inflação fique em 1,88%. Em janeiro o IGP-M foi de 2,58%. Já nos Estados Unidos, o principal dado econômico deve ficar com os pedidos semanais de seguro desemprego. Retrato do mercado de trabalho americano, o indicador deve ficar em 765.000 pedidos contra 793.000 registrados na última semana.


Recomendado para você


Leia também

Guilherme Guilherme

Repórter de câmbio e bolsa de valores da EXAME.


Compartilhe nas redes sociais