No radar: CPI da Covid, balanço dos bancões e o que mais move o mercado | Exame Invest
Exame Invest
MERCADOS

No radar: CPI da Covid, balanço dos bancões e o que mais move o mercado

PUBLICADO EM: 4.5.21 | 6H53
ATUALIZAÇÃO: 4.5.21 | 7H54
Pregão terá a estreia das ações da Infracommerce; em IPO, papéis saíram por 16 reais

Henrique Mandetta: ex-ministro da Saúde (REUTERS)

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

Os principais índices internacionais operam de forma mista na manhã desta terça-feira, 4, com ações do setor de tecnologia voltando a pesar negativamente na esteira das reaberturas.

Após ser o único dos três maiores índices americanos a cair no último pregão, o Composto de Nasdaq - com maior participação de empresas do setor - volta a liderar as perdas no mercado de futuros, caindo 0,4%. Papéis de tecnologia também pressionam para baixo o mercado europeu. 

Na Ásia, investidores da China e do Japão desfrutaram do segundo dia de feriado e voltam aos trabalhos apenas na quinta-feira, 6.

A Exame Academy oferece o MBA perfeito para dar um salta em sua carreira profissional. Venha conhecer

Reforma tributária

No mercado local, as movimentações políticas seguem no radar dos investidores. Isso porque está prevista para hoje a leitura do relatório da reforma tributária em comissão mista do Congresso marcada para às 15h. A expectativa é de que a reforma avance por partes, com os temas mais polêmicos deixados para o final. 

Mandetta na CPI

Também no cenário político, o ex-ministro da Saúde Henrique Mandetta irá abrir a CPI da Covid. A expectativa é de que Mandetta critique o negacionismo do presidente Jair Bolsonaro durante os primeiros meses de pandemia. Em abril do ano passado, sua demissão foi marcada por pressões contrárias às medidas de isolamento e por ciúmes do protagonismo que o médico vinha tendo à frente da pasta.

Itaú

Apesar de toda a agitação política, a direção para qual o Ibovespa irá tomar nesta terça deve depender da reação ao balanço do Itaú (ITUB4), divulgado na última noite. No primeiro trimestre, o banco registrou lucro de 6,4 bilhões de reais, superando em 11% o consenso de mercado. A rentabilidade sobre o patrimônio líquido (ROE, na sigla em inglês) ficou em 19%.  

Por outro lado, alguns detalhes do balanço desagradaram analistas. Entre eles, a receita de serviços abaixo do previsto no guidance e menor nível de corte de custos frente ao de seus concorrentes. 

Na expectativa de bons resultados, os bancos foram os principais responsáveis pela alta do Ibovespa na última sessão, com as ações do Itaú subindo 1,4% Após o encerramento do pregão, será a vez do Bradesco (BBDC3/BBDC4) divulgar seu resultado. No pregão de ontem, seus papéis fecharam em alta de cerca de 3%.

Outros balanços

Além do Bradesco, Copasa (CSMG3), Assaí (ASAI3), Iguatemi (IGTA3) e Minerva (BEEF3) irão apresentar seus respectivos balanços do primeiro trimestre.

Estreia da Infracommerce

As ações da Infracommerce (IFCM3) estreiam nesta terça na B3, após a empresa ter levantado 870 milhões de reais em oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês). Especializada em serviços para a cadeia de e-commerce, a empresa deve utilizar o dinheiro arrecadado para aquisições e aceleração do crescimento orgânico. 

Na operação, os papéis saíram por 16 reais cada. Inicialmente, o IPO estava previsto para a semana passada, mas a oferta acabou não saindo por ser considerada cara demais. Mas a empresa retomou os planos, definindo uma faixa indicativa mais baixa.


Leia também

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame