Exame Invest
Mercados

No radar: Magalu, estímulos nos EUA, PEC Emergencial e o que move o mercado

PUBLICADO EM: 8.3.21 | 6H01
ATUALIZAÇÃO: 8.3.21 | 8H26
Safra de balanços é retomada com Magazine Luiza, Marfrig, Petz, Santos Brasil e Smiles no fim do dia; discussão da PEC na Câmara é o principal evento político
Brasília 60 Anos - Congresso Nacional

Vista do Congresso em Brasília: Câmara começa a discutir a PEC Emergencial, que abre caminho para a volta do auxílio emergencial (Marcello Casal Jr/Agência Bras)

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

A segunda semana de março começa com a divulgação do resultado trimestral do Magazine Luiza (MGLU3), uma das empresas mais negociadas na bolsa brasileira. O balanço será conhecido depois do fechamento do mercado. Nos Estados Unidos, o pacote de estímulo de 1,9 trilhão de dólares foi aprovado no Senado no sábado, 6. Investidores estarão atentos também ao início das discussões para a votação da PEC Emergencial na Câmara, que pode ratificar um momento de alívio nas preocupações com o risco fiscal.

Veja a seguir os principais eventos desta segunda-feira, 8.

Resultado do Magalu

A empresa de tecnologia e varejo divulga os dados relativos ao quarto trimestre e deve apresentar forte crescimento nas vendas totais no período, impulsionadas pelo desempenho do e-commerce. Um dos principais pontos que será observado por analistas e investidores é se haverá alguma desaceleração no ritmo de expansão com a normalização das lojas de rua nos três meses finais de 2020. No terceiro trimestre, o efeito não foi sentido.

As ações do Magalu acumulam queda de 8,5% nos últimos quatro meses, como reflexo não de resultados desapontadores mas da estratégia de rotação de ações que passou a predominar entre investidores a partir de novembro: é a busca de ações que possam se valorizar mais com a esperada retomada da economia, antes das novas restrições.

Outras duas companhias também divulgam os resultados no fim do dia: Smiles (SMLS3) e Santos Brasil (STBP3).

PEC Emergencial na Câmara

O presidente da Câmara, deputado Arthur Lira, afirmou que pretende apreciar já nesta semana a PEC Emergencial, proposta de emenda à Constituição que libera a volta do auxílio emergencial com gastos totais até 44 bilhões de reais e que prevê gatilhos para evitar o descontrole das despesas do governo caso atinjam o equivalente a 95% das receitas.

A aprovação da PEC em dois turnos no Senado na semana passada foi fundamental para devolver, ao menos temporariamente, alguma tranquilidade para investidores: a bolsa saltou do patamar de 107 mil pontos para 115 mil pontos em questão de 48 horas.

Agravamento da pandemia

Governadores de 21 estados se articulam para adotar medidas restritivas que possam frear ou ao menos desacelerar o agravamento da pandemia do novo coronavírus. Neste domingo, 7, o país quebrou pelo nono dia seguido o recorde de mortes na média móvel de sete dias: foram 1.497 vítimas ao dia, o que dá quase 10.500 mortos na semana.

As medidas de restrição à circulação de pessoas e ao funcionamento da economia, necessárias diante do iminente colapso do sistema de saúde público e privado, vão derrubar a atividade econômica no mínimo no mês de março, com possíveis reflexos adicionais nos preços de ações de varejistas, shoppings, empresas aéreas e de turismo.

 

 

Juros de longo prazo nos EUA

No cenário externo, não há divulgação relevante prevista na economia americana, mas investidores continuarão atentos ao comportamento das taxas de juros dos títulos do Tesouro de 10 anos, que atingiram 1,6% ao ano na sexta depois da divulgação de dados acima das projeções para a criação de empregos no país em fevereiro. O pacote de estímulo de 1,9 trilhão de dólares foi aprovado no Senado no sábado, 6.

Reação para os papéis da Cogna

As ações do maior grupo de educação do país (COGN3) dispararam 10% na última sexta-feira, 5, sem razão aparente. No sábado pela manhã, a Arco Educação (ARCE), listada na Nasdaq, anunciou a compra dos sistemas COC e Dom Bosco por 920 milhões de reais, consolidando o seu avanço como player de alcance nacional no ensino básico.

Será dia de acompanhar a reação de investidores ao desfecho do negócio, uma vez que a Cogna estava na disputa pelos dois ativos até o momento final.

Assista à live Abertura de Mercado, às 8h, com Luis Mollo, analista da EXAME Invest Pro:

 

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame