Exame Invest
Mercados

No radar: Powell vs Mnucchin, PMI, vacinas e o que move o mercado

PUBLICADO EM: 1.12.20 | 6H59
ATUALIZAÇÃO: 1.12.20 | 7H58
Principais índices de ações voltam a subir após bolsas passarem por realização de lucros no início da semana

(REUTERS)

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

Após investidores terem realizado lucros do rali recente no início da semana, as bolsas europeias e os índices futuros americanos voltam a subir nesta terça-feira, 1º, sinalizando mais um pregão positivo. Índices de gerente de compras (PMIs, na sigla em inglês) melhores do que as expectativas e avanços na frente de vacinas contra o coronavírus contribuem para o movimento.

Quer saber onde estão as melhores oportunidades da bolsa? Descubra com a assessoria do BTG Pactual Digital

Divulgado nesta manhã, o PMI industrial da Zona do Euro ficou em 53,8 pontos, acima dos 53,6 pontos esperados e da linha dos 50 pontos que delimita a expansão da contração da atividade. Na Alemanha, o PMI industrial ficou em 57,8 pontos e no Reino Unido, em 55,6 pontos. Já na França, o PMI revelou queda da atividade, ficando em 49,6 pontos, mas acima dos 49,1 pontos esperados.

Refletindo em partes os dados econômicos locais, as bolsas de Frankfurt e de Londres destacam-se positivamente no mercado europeu subindo 0,98% e 1,6%, respectivamente, no início desta manhã.

Nos Estados Unidos, os dados do PMI medidos pelo Instituto para Gestão da Oferta (ISM, na sigla em inglês) serão divulgados nesta manhã. E as expectativas são altas, de 58 pontos.

Vacinas

Além dos dados econômicos, o mercado também tem acompanhado de perto os avanços na frente de vacinas. Na noite de segunda-feira, 30, o vice-presidente americano, Mike Pence, disse que a distribuição de vacina nos Estados Unidos irá começar na terceira semana de dezembro. No país, a Moderna e a Pfizer já entraram com pedidos para que suas vacinas sejam autorizadas de forma emergencial.

Investidores estarão atentos já nesta terça-feira, 1º, a uma reunião de emergência de autoridades de saúde nos Estados Unidos, que deve recomendar que o FDA autorize profissionais de saúde e pessoas hospitalizadas há muito tempo a serem os dois primeiros grupos de risco a receber a vacina. O entendimento é que a divulgação de regras sinaliza uma provável aprovação da vacina.

A liberação de uma vacina no país poderia afastar de vez os temores com a segunda onda de coronavírus na maior economia do mundo. Com os maiores números absolutos da doença, os Estados Unidos já registraram 13,545 milhões de infectados e 268.087 mortes, segundo dados da Universidade Johns Hopkins.

Mas enquanto os americanos se preparam para receber as doses da vacina, na Rússia, a população já está sendo vacinada. Ao menos é o que afirma um hospital do sul de Moscou. Porém, tanto por sua menor relevância econômica quanto pela incerteza sobre a vacina desenvolvida no país, o otimismo com o início da vacinação na Rússia tem sido limitado no mercado.

Powell vc Mnucchin

Também nesta terça, as duas principais autoridades americanas na economia vão depor ao meio-dia (horário de Brasília) diante do Comitê Bancário do Senado sobre as medidas de emergência para a economia americana. O presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, e o secretário do Tesouro, Steven Mnucchin, podem fornecer mais informações sobre o estágio da maior economia do mundo e a continuidade de medidas extraordinárias para estimular a recuperação. E podem mostrar se ainda estão com visões divergentes sobre a necessidade de estímulos.

Brasil

Na agenda econômica local, os investidores devem ficar atentos ao PMI industrial do Instituto Markit, que será divulgado às 10h. No período da tarde, será a vez de os dados da balança comercial brasileira serem apresentados.

Boa Vista

No cenário corporativo, a Boa Vista anunciou a compra da empresa digital de renegociação de dívidas Acordo Certo por 37 milhões de reais. Segundo o fato relevante divulgado pela Boa Vista, a Acordo Certo tem dívidas de 57,8 milhões de pessoas, com mais de 188 bilhões de reais disponíveis para renegociação. São 13,4 milhões de usuários registrados. A receita potencial deste mercado, ainda segundo a Boa Vista, é de 4 bilhões de reais a 5 bilhões de reais.

Multiplan

A Multiplan aprovou plano de recompra de até 7,5 milhões de ações. Pelo valor de fechamento desta segunda-feira, o montante total da recompra pode chegar a 170 milhões de reais.

Retrospectiva

No último pregão, o Ibovespa caiu 1,52% e encerrou em 108.893,32 pontos. O dólar subiu 0,39% e encerrou sendo vendido a 5,346 reais.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame