Exame Invest
Onde Investir

O investimento de Buffett que deu 30% de retorno em um ano

PUBLICADO EM: 4.9.21 | 8H20
ATUALIZAÇÃO: 3.9.21 | 23H09
Bilionário investidor completou 91 anos de idade na última segunda-feira e continua a colher frutos de um portfólio diversificado; veja suas principais ações
Warren Buffett, CEO da Berkshire Hathaway Inc.

Warren Buffett completa 91 anos e comemora bons resultados em novos investimentos | Foto: Chip Somodevilla/GettyImages (Chip Somodevilla)

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Um dos maiores investidores da história, Warren Buffett completou 91 anos de idade na última segunda-feira, 30 de agosto, 91 anos. E com motivos para comemorar.

Há um ano, o bilionário investidor realizou um movimento considerado atípico no mercado: investiu 6 bilhões de dólares em cinco dos maiores conglomerados empresariais do Japão, conhecidos como "sogo shosha": Itochu, Marubeni, Mitsubishi, Mitsui e Sumitomo.

Na época, não faltou quem considerasse a decisão arriscada e sem timing, uma vez que o investimento se dava em uma economia cujo melhores momentos de efervescência e inovação tecnológica estão no passado.

  • Quer investir nas melhores empresas do mundo? Leia as análises do BTG Pactual digital 

Mas, um ano depois, o Oráculo de Omaha acumula um ganho superior a 30% com esses investimentos, ou mais de 2 bilhões de dólares em valores. Entre as razões: a forte valorização de commodities desde então, que estão entre os produtos mais transacionados pelos grupos industriais investidos, de acordo com reportagem da Bloomberg.

Com uma fortuna estimada em US$ 104 bilhões segundo a Bloomberg, Buffett representa o sucesso da diversificação: ele é o único das 10 pessoas mais ricas do mundo com uma carteira verdadeiramente diversificada e um dos dois que não chegaram a esse seleto grupo sem concentrar os seus investimentos em ações de empresas de tecnologia. O outro é o francês Bernard Arnault, presidente e fundador do maior grupo de luxo do mundo, a LVMH.

Entre as cinco principais posições acionárias do portfólio de Buffett estão uma empresa de tecnologia (a Apple), duas do setor financeiro (Bank of America e American Express) e duas de bens de consumo não duráveis (Coca-Cola e Kraft Heinz).

As ações de sua holding de investimentos, a Berkshire Hathaway subiram mais de 20% em 2021.

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame