MERCADOS

Papo Aberto: JHSF planeja aumentar pagamento de dividendos, diz CEO

PUBLICADO EM: 17.3.21 | 14H54
CEO Thiago Alonso explica como a empresa se estruturou nos últimos anos para poder conceder maiores proventos aos seus sócios
SHOPPING 1

O CEO da JHSF, Thiago Alonso, no shopping Cidade Jardim, em São Paulo (Leandro Fonseca)

Imagem da Editoria Exame Invest
Juliano Passaro

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Em entrevista ao Papo Aberto, programa semanal da EXAME Invest Pro no YouTube, o CEO da JHSF (JHSF3), Thiago Alonso, afirmou que um dos objetivos da companhia para o futuro é aumentar o pagamento de dividendos. O executivo destacou que todo trabalho nos últimos anos foi feito para permitir que uma maior parte da geração de fluxo de caixa operacional seja destinada à remuneração dos acionistas. O programa foi ao ar nesta terça-feira, 16.

"Essa estratégia de crescimento de fluxo operacional – que passa pelo crescimento da incorporadora, dos shoppings, da parte do aeroporto e de hospitalidade e gastronomia – é para fazer com que cresça o fluxo de caixa operacional”, disse Alonso em conversa com Luis Fernando Mollo, analista da EXAME Invest Pro.

Conheça as empresas que compõem a carteira EXAME. Assine a EXAME Invest Pro

“Com isso acontecendo, podemos aumentar gradativamente a distribuição de dividendos e, assim, entregar, não só crescimento na companhia como um bom nível de retorno via dividendos para os 130.000 acionistas que temos hoje como base da JHSF", acrescentou.

A empresa foi fundada em 1972, tem sede em São Paulo e é líder no setor imobiliário de alta renda no Brasil. O foco de atuação é o setor de shopping centers e as áreas de incorporação imobiliária, hotelaria e gastronomia. Apesar de ter uma atuação muito maior no cenário nacional, também possui operações em outros países, como Estados Unidos e Uruguai.

Pioneirismo da JHSF (JHSF3)

A companhia desenvolveu o primeiro aeroporto no Brasil voltado exclusivamente à aviação executiva, o São Paulo Catarina. Inaugurado em dezembro de 2019, ele fica localizado às margens da Rodovia Presidente Castello Branco, a cerca de 30 minutos dos principais polos executivos da capital paulista.

O São Paulo Catarina possui capacidade para receber jatos executivos de grande porte. Com essa estrutura, o aeroporto possibilita voos intercontinentais non-stop para cidades como Nova York, Londres e Paris.

Alonso afirmou que a empresa ainda busca melhorias para as atividades do aeroporto, além de desenvolver outras áreas de atuação em 2021. "As quatro unidades de negócios da JHSF estão focadas em crescer com planos bastante claros”, explicou. “Isso passa por aumentar a atividade do aeroporto, crescer a atividade de renda recorrente, incorporação, hospitalidade e gastronomia", disse.

O CEO destacou que, em 2019, o segmento de shoppings da JHSF foi um dos grandes responsáveis por puxar os números da companhia nos resultados totais. Mas 2020 foi atípico para as atividades da empresa por causa da pandemia de covid-19. "Isso gerou um pouco de distorção na distribuição das receitas entre as quatro frentes", pontuou Alonso. Por isso, a frente de incorporação foi alavancada em 2020 e deve seguir essa tendência em 2021.

O que esperar da JHSF em 2021? Veja abaixo o programa completo.

 

Imagem da Editoria Exame Invest
Juliano Passaro

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame