Exame Invest
Invest

Pátria Investimentos e Moneda anunciam fusão

PUBLICADO EM: 4.9.21 | 14H43
Companhia derivada da operação terá US$ 26 bilhões em ativos sob gestão, se tornando a líder em investimentos em Private equity, infraestrutura e crédito na região.
inflação - investimentos - EXAME Agora

(Getty Images/iStockphoto)

Imagem da Editoria Exame Invest
GabrielJusto



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

A gestora global de ativos alternativos Pátria Investimentos anunciou neste sábado (4) uma união com a chilena Moneda. Quando concluída, o que deve acontecer ainda neste ano, a operação criará uma plataforma de investimentos incomparável na América Latina, com US$ 25,9 bilhões em ativos sob gestão e líder em investimentos em private equity, infraestrutura e crédito e a maior gestora de Investimentos Privados em Ações Públicas (PIPE, na sigla em inglês) da região.

Ao combinar as duas operações, as gestoras expandem sua atuação no continente e abrem oportunidades para vendas cruzadas, aproveitando a complementariedade das suas bases de clientes. Entre crédito e ações, a Moneda hoje tem mais de US$ 10 bilhões em ativos sob sua gestao.

“Nossa liderança está entusiasmada com a união das duas empresas. Estamos entregando rapidamente a estratégia de expansão que apresentamos durante nossa oferta pública inicial no início deste ano”, disse Alexandre Saigh, CEO do Pátria. “Esta transação será cumulativa sobre o lucro por ação do primeiro ano”.

A plataforma combinada administrará mais de US$ 9,7 bilhões em Private Equity, US$ 5,5 bilhões em Crédito (dos quais US$ 650 milhões em exposição a Crédito Privado), US$ 5,1 bilhões em Infraestrutura, US$ 2 bilhões em Assessoria e Distribuição, US$ 3 bilhões em PIPE e Ações Públicas e US$ 500 milhões em Real Estate, na maioria dos casos com retornos do quartil superior.

“Com o Pátria, nós teremos a oportunidade de expandir vendas cruzadas de produtos, aproveitando uma base complementar de investidores”, disse Alfonso Duval, CEO da Moneda. “É importante destacar que as duas empresas são parcerias lideradas por equipes empreendedoras e com mentalidades similares. Há um forte alinhamento cultural entre as equipes já no início”, disse Alfonso.

No âmbito do acordo, os sócios da Moneda receberão um adiantamento de US$ 315 milhões, em uma combinação de US$ 128 milhões em dinheiro e US$ 187 milhões em ações ordinárias PAX Classe B. Haverá uma contraprestação adicional a pagar nos anos 2 e 3 após o fechamento, sujeito a certas métricas de retenção para os sócios da Moneda, e um ganho potencial a pagar após 2023, em uma combinação de dinheiro e ações ordinárias PAX Classe B, sujeito ao cumprimento de determinadas metas de receita e lucratividade.

A transação deve ser concluída até o final de 2021, sujeita a aprovações regulatórias e outras condições habituais.

Imagem da Editoria Exame Invest
GabrielJusto


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame