Plataforma da Órama aproxima investidor de ONGs | Exame Invest
Minhas Finanças

Plataforma da Órama aproxima investidor de ONGs

PUBLICADO EM: 24.2.21 | 12H30
ATUALIZAÇÃO: 24.2.21 | 12H42
A iniciativa visa aproximar o mercado financeiro do terceiro setor. Metade das taxas cobradas se transformam em doação a causas sociais

Ao investir, a pessoa escolhe qual causa quer ajudar a partir da receita que seus investimentos geram às instituições financeiras

Karla Mamona

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Com o objetivo de aproximar o mercado financeiro do terceiro setor, a Órama lançou, no final do ano passado, uma plataforma que transforma taxas em doações. A ideia é incentivar o chamado investimento com propósito. 

Por meio da plataforma online, denominada de Plataforma de Propósito, o cliente da corretora escolhe seu investimento, de acordo com o seu perfil. São mais de 650 fundos de investimento da Órama, títulos de renda fixa, ações, previdência e seguros, garantido o mesmo rendimento que teria fora da nova ferramenta. 

Conheça o maior banco de investimentos da América Latina e invista com os melhores assessores

Ao investir, a pessoa escolhe qual causa quer ajudar a partir da receita que seus investimentos geram às instituições financeiras. Ou seja, em vez dos valores serem direcionados integralmente à instituição financeira, metade da receita (50%) é doada à organização parceira escolhida.

Entre as organizações que são parceiras da plataforma está ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF), que se destaca, entre outras ações, no combate a pandemia de covid-19, epidemias como a do ebola, guerras e desastres naturais, além de prover cuidados de saúde a populações no mundo sem acesso a serviços médicos. 

Outras parceiras são o Instituto Desiderata, que trabalha na prevenção, diagnóstico e tratamento de câncer e outras doenças crônicas não transmissíveis, e o SOS Mata Atlântica, que atua na promoção de políticas públicas para a conservação da Mata Atlântica. 

“A nossa iniciativa foi inovadora. Queríamos fazer algo diferente. A Órama poderia fazer um cheque para doação, mas não é esta a ideia. Com a plataforma temos uma recorrência na doação e abre portas também para novos investidores. Pessoas que se identificam com o propósito”, afirma Sandra Blanco, estrategista-chefe da Órama. 

A criação da plataforma foi a segunda iniciativa da corretora para aproximar o mercado financeiro da responsabilidade social. A corretora já tinha criado um selo focado em sustentabilidade para fundos de investimento. Ganha o selo os fundos que são comprometidos com princípios ambientais, sociais e de governança corporativa para fundos de investimento, o chamado ESG

Blanco explica que a criação do selo acabou sendo um diferencial. Hoje, menos de 10 fundos ganharam o selo. A Órama disponibiliza mais de 600 fundos em sua plataforma. “Os próprios fundos estão nos procurando. O assunto ESG é complexo e tem suas nuances. Estamos caminhando para uma regulamentação e ainda temos indicadores suficientes.”


Recomendado para você


Leia também

Karla Mamona

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais