Exame Invest
Minhas Finanças

Gasolina ficou 30% mais cara no país desde janeiro. Veja os preços médios

PUBLICADO EM: 20.9.21 | 16H50
ATUALIZAÇÃO: 20.9.21 | 17H05
Combustível, que registrou média de R$ 4,80 em janeiro, é vendido nos postos brasileiros a R$ 6,20 no início do mês
etanol, gasolina e diesel

O Piauí apresentou a gasolina mais cara do País, a R$ 6,640

Imagem da Editoria Exame Invest
Marília Almeida

Repórter de Invest marilia.almeida@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

O preço médio da gasolina está 30% caro para os motoristas nos primeiros dias de setembro se comparado à menor média registrada do ano, em janeiro. É o que aponta levantamento do Índice de Preços Ticket Log (IPTL), marca de gestão de frotas e soluções de mobilidade da Edenred.

O combustível, que nos primeiros dias do mês era vendido nos postos brasileiros por em média R$ 6,237, custava R$ 4,816 nas bombas em janeiro, na média. No mesmo período, o preço do etanol ficou 42% mais caro, atingindo o valor de R$ 5,371, em média.

Assim como no mês passado, no início de setembro todas as regiões brasileiras registraram aumentos tanto no preço da gasolina quanto do etanol. A gasolina, que não teve reajuste das refinarias desde a primeira quinzena de agosto, registrou neste período o reflexo do etanol anidro, que variou 1,1%, em comparação a agosto, explica Douglas Pina, head de mercado urbano da Edenred Brasil.

A gasolina mais cara foi comercializada na região Centro-Oeste, com média de R$ 6,368, após o aumento de 1,60%, em relação ao fechamento de agosto. No Sul, o preço médio do combustível avançou 2,32%, a maior alta de todo o País, mas o valor por litro foi o menor nessa primeira quinzena do mês, a R$ 6,049.

Já o etanol mais caro foi encontrado no Nordeste, a R$ 5,547, avanço de 2,32%, ante o mês passado. No Centro-Oeste, mesmo com o aumento de 4,59%, o litro mais barato foi comercializado, à média de R$ 5,014.

Quanto custa a gasolina em cada estado

No recorte por estados, o Piauí apresentou a gasolina mais cara do País, a R$ 6,640. O estado com o preço médio mais baixo foi o Amapá, onde os postos comercializaram a gasolina a R$ 5,585.

O maior aumento do preço médio da gasolina foi registrado no Rio Grande do Norte, de 3,77% em relação ao fechamento de agosto. Em nenhum estado o combustível apresentou recuo nos preços nos primeiros dias de setembro.

O etanol apresentou o valor médio por litro mais alto no Rio Grande do Sul, a R$ 6,084. O combustível mais barato, por sua vez, foi comercializado em São Paulo, a R$ 4,481. Em Rondônia, os postos registraram o avanço mais significativo do País, de 10,16%.

O IPTL é um índice de preços de combustíveis levantado com base nos abastecimentos realizados nos 21 mil postos credenciados da Ticket Log por 1 milhão de veículos, uma média de oito transações por segundo.

Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso.

Imagem da Editoria Exame Invest
Marília Almeida

Repórter de Invest marilia.almeida@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame