Invest Pro

Quais os tipos de investimentos em renda fixa?

PUBLICADO EM: 17.12.20 | 17H12
ATUALIZAÇÃO: 3.3.21 | 12H28
Conheça rendimentos, riscos e outras características dos investimentos em renda fixa

A renda fixa possui mais de uma dezena de ativos, de CDBs a fundos de investimento, passando por títulos do Tesouro

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

A renda fixa é uma grande classe de investimentos que reúne diferentes ativos e emissores, do setor privado e público, como instituições financeiras, empresas ou o governo. As categorias mais comuns são CDBs, títulos do Tesouro Direto, debêntures, CRIs, CRAs, LCIs e LCAs.

Principais tipos de investimentos em renda fixa

  1. CDB
  2. RDB
  3. CRA
  4. CRI
  5. Debêntures
  6. Fundos de investimento
  7. LC
  8. LCA
  9. LCI
  10. Letra Financeira
  11. Letra de Câmbio
  12. Tesouro Direto

A renda fixa é um investimento recomendado e muito procurado por investidores que preferem conhecer previamente a rentabilidade do ativo e correr poucos riscos. Ele se opõe à renda variável, por exemplo, que não possui uma regra de rentabilidade estabelecida e oferece retornos e riscos maiores.

Existem vários tipos de investimentos em renda fixa. Eles podem ser classificados segundo o modelo de rentabilidade (pré-fixada, pós-fixada e híbrida), a classe de ativo (CDBs, CRA/CRI, LCI/LCA, debêntures e títulos do Tesouro Direto) ou o emissor (banco e instituição financeira, empresa privada ou governo).

Outra forma de aplicar em renda fixa é por meio de um fundo de investimento que investe em ativos de renda fixa, como títulos públicos e debêntures.

Em qual tipo de renda fixa investir?

Há quem tenha dúvidas se vale a pena investir em renda fixa diante de juros batendo mínimas históricas. Para quem está iniciando no universo dos investimentos e está com medo de arriscar, essa opção ainda é bastante válida e segura.

O leque de opções da renda fixa vai além do Tesouro Direto e CDBs. E é importante frisar que quanto maior o risco, maior a rentabilidade de um produto - mesmo de uma modalidade mais segura como é considerada a renda fixa.

Então, onde investir? Para ajudar a solucionar essa questão, a EXAME apresenta um teste interativo de perfil de investidor(a), com relatórios gratuitos conforme resultados personalizados. A partir disso é possível descobrir seu nível de risco e quais as melhores opções para investir de acordo com seus objetivos financeiros.

Segurança da renda fixa

Alguns investimento em renda fixa são os mais seguros do mercado, porque são cobertos pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito). É um fundo privado formado com recursos das próprias instituições financeiras que cobre títulos privados emitidos por bancos, financeiras, sociedades de crédito, companhias hipotecárias e associações de poupança e empréstimo associados.

Isso significa que investimentos como CDB, RDB, Letra de Câmbio, LCI, LCA estão protegidos pelo FGC. Por outro lado, CRIs, CRAs, Letras Financeiras, Debêntures e títulos do Tesouro Direto não contam com a proteção do FGC. 

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame