A visão de Ray Dalio para a retomada da economia pós-pandemia | Exame Invest
Exame Invest
MERCADOS

A visão de Ray Dalio para a retomada da economia pós-pandemia

PUBLICADO EM: 25.1.21 | 14H07
ATUALIZAÇÃO: 25.1.21 | 14H31
Fundador do Bridgewater, maior fundo hedge do mundo, Dalio disse que a cooperação política deve ser adotada para evitar uma guerra civil
Ray Dalio participa de nova edição do Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, mas, desta vez, de forma virtual

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Um dos mais bem-sucedidos investidores do mundo, o americano Ray Dalio defendeu uma ampla aliança política para que a economia global possa se recuperar de maneira sustentável dos choques causados pela pandemia do novo coronavírus.

Quer saber quais as melhores oportunidades globais de investimento? Leia os relatórios da EXAME Gavekal Research

Dalio é fundador da Bridgewater Associates, empresa de investimentos que administra o maior fundo hedge do mundo -- são mais de 130 bilhões de dólares sob gestão, segundo dados de 2020.

As declarações foram dadas no painel "Metas e Caminhos para a Transformação Econômica", no dia de abertura do Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça, mas, neste ano, realizado de maneira virtual.

"É necessária uma iniciativa bipartidária. Não pode ser apenas transferência de riqueza, tem que envolver a produtividade. Precisamos de uma espécie de Projeto Manhattan bipartidário, com lideranças que apontem grupos de pessoas qualificadas que estruturem planos abrangentes que possam ser aceitos de forma ampla", disse Dalio.

A referência ao Projeto Manhattan remete à Segunda Guerra Mundial, em que a união de esforços para a pesquisa e o desenvolvimento de americanos possibilitou a produção de armas nucleares -- desta vez, com o objetivo contrário, de paz e prosperidade.

A sua visão foi uma resposta à pergunta do moderador do painel, Thorold Barker, do The Wall Street Journal, sobre o que precisa ser feito para que o mundo caminhe para uma economia mais inclusiva e sustentável.

Foi uma questão como ponto de partida em referência a uma série de tuítes de Dalio na véspera, em que ele disse que os Estados Unidos estão à beira de "terrível guerra civil" e que "nós estamos em um ponto de inflexão em que entramos em um inferno de luta ou voltamos a trabalhar juntos pela paz e pela prosperidade".

Outro momento histórico que pode servir como inspiração, segundo o investidor, são os anos de cooperação do governo de Franklin D. Roosevelt, de 1933 a 1945, que ajudou a reerguer a economia americana depois da Grande Depressão de 1929.

O bilionário investidor sustentou a sua visão sobre a necessidade de união política ao apontar que muitos temas importantes para a retomada inclusiva e sustentável, como a redução da desigualdade e o acesso à educação e à conectividade, dependem do mundo político.

Dalio afirmou que ainda que o momento exige uma liderança forte com capacidade de coesão, uma vez que há muitas disputas na geopolítica global, citando as tensões entre Estados Unidos e China como um exemplo.

E disse que o novo presidente dos EUA, Joe Biden, tem emitido sinais positivos ao ter declarado em seu discurso de posse, por exemplo, que pretende ser um líder para todos os americanos, e não apenas para eleitores de um ou outro partido.


Recomendado para você


Leia também

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame