Rentabilidade ou liquidez: qual a diferença? | Exame Invest
Exame Invest
Minhas Finanças

Rentabilidade ou liquidez: qual a diferença?

PUBLICADO EM: 14.12.20 | 13H02
ATUALIZAÇÃO: 11.3.21 | 18H26
Conheça o tripé dos investimentos, os três aspectos que devem ser considerados ao se analisar um ativo: o risco, a liquidez e a rentabilidade
Mulher usando o computador para verificar a rentabilidade de seus investimentos

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Três aspectos fundamentais devem ser considerados ao se analisar um investimento: o seu risco, a sua liquidez e a sua rentabilidade. Esses três fatores formam o chamado tripé ou tríade dos investimentos. Eles são chamados assim porque servem como uma base de análise para a tomada de decisão do investidor.

Os três fatores raramente estarão juntos e na mesma proporção em um único investimento. Isso significa que toda escolha de investimento representará uma renúncia a pelo menos um desses três aspectos.

Saiba como começar a investir e ter maior rentabilidade dos investimentos com o curso Manual do Investidor. Clique aqui e se inscreva!

Diferenças entre rentabilidade, liquidez e risco

Apesar de os três pilares serem diferentes, há quem faça confusão, principalmente entre rentabilidade e liquidez.

Rentabilidade de investimentos

A rentabilidade de investimentos representa o valor a mais que o investidor receberá de volta por um investimento depois de um determinado período. Ou seja, é a diferença de valor entre o investido e o resgatado.

Costuma ser o percentual de quanto seu investimento terá ou teve de retorno. É similar ao rendimento, só que esse, por sua vez, é expressado por um número e não por percentual.

Liquidez

A liquidez diz respeito à facilidade e ao tempo com que o investidor pode resgatar o valor investido e ter o dinheiro “no bolso”, pronto para ser utilizado.

Risco ao investir

O risco é a probabilidade de perda que esse investimento proporciona. Quanto maior o risco, maior a chance de prejuízos.

Risco e retorno costumam ter correlação positiva: ou seja, se movem juntos. Um investimento conservador como a renda fixa possui baixo risco e baixa rentabilidade. Por outro lado, o investimento em ação possui alto potencial de rentabilidade e riscos elevados.

Com a redução nos últimos anos das taxas de juros, nenhum investimento sozinho apresenta alta rentabilidade, alta liquidez e baixo risco. Mas esses objetivos podem ser equilibrados por meio da diversificação dos investimentos. Isso significa alocar uma parte dos investimentos em produtos com maior rentabilidade, outra com maior liquidez, e uma terceira parte em ativos com menor risco.


Leia também

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame