Exame Invest
Negócios

Santander fecha 2º trimestre com lucro de R$ 4,1 bilhões

PUBLICADO EM: 28.7.21 | 8H14
ATUALIZAÇÃO: 28.7.21 | 8H48
O salto no lucro veio em meio à estratégia do presidente-executivo, Sergio Rial, de conquistar novos clientes numa competição mais acirrada com fintechs
Santander

(NurPhoto via Getty Images)

Imagem da Editoria Exame Invest
Reuters



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

O Santander Brasil praticamente dobrou seu lucro trimestral em relação ao ano anterior, com menores provisões para perdas com crédito e maiores receitas de tarifas.

O lucro líquido recorrente do segundo trimestre ficou em 4,171 bilhões de reais, acima da estimativa dos analistas compilada pela Refinitiv, de 3,979 bilhões de reais.

O salto no lucro veio em meio à estratégia do presidente-executivo, Sergio Rial, de conquistar novos clientes numa competição mais acirrada com fintechs. O Santander anunciou na terça-feira que Rial se tornará presidente do conselho do banco em janeiro e Mario Leão, atual vice-presidente do banco de atacado, o novo presidente-executivo.

O Santander reservou 3,325 bilhões de reais em provisões para créditos de liquidação duvidosa, uma queda de 0,3% em relação ao ano anterior. Esse montante não leva em consideração uma provisão extraordinária de 3,2 bilhões de reais que o banco reservou um ano antes para potenciais empréstimos inadimplentes decorrentes da pandemia. O índice de inadimplência em 90 dias do banco subiu 0,1 ponto percentual no trimestre, para 2,2%.

A carteira de crédito cresceu 3,5% em relação a março, impulsionada principalmente por consumidores e pequenas empresas. Mesmo assim, a margem financeira permaneceu estável em relação ao primeiro trimestre, devido aos ganhos com tesouraria mais baixos.

O retorno sobre o patrimônio líquido do Santander Brasil foi de 21,6%, um ponto percentual acima do trimestre anterior.

O banco decidiu publicar seus resultados excluindo os ganhos da unidade de adquirência de cartões GetNet, que está prestes a ser cindida e listada.

Quais são as tendências entre as maiores empresas do Brasil e do mundo? Assine a EXAME e saiba mais.

Imagem da Editoria Exame Invest
Reuters


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame