MERCADOS

Seguradoras saltam 5% com juros, IPO e investidores em busca de pechinchas

PUBLICADO EM: 6.4.21 | 16H31
ATUALIZAÇÃO: 6.4.21 | 16H39
No setor, a Porto Seguro tem a maior alta de 4,7% nesta sessão; no radar, o mercado fica atento ao IPO da Caixa Seguridade, que pode levantar até R$ 6,5 bi em oferta pública inicial no fim do mês

Paula Barra

Repórter de mercados da Exame. Formada em jornalismo pelo Mackenzie e pós-graduada em Produtos Financeiros e Gestão de Risco pela FIA. Tem experiência de dez anos na cobertura do mercado financeiro, com passagens pelo InfoMoney, Empiricus e TradersClub.



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

As ações das seguradoras sobem até 5% e aparecerem entre os principais destaques positivos do pregão desta terça-feira, 6. Analistas do mercado apontam que os papéis do setor reagem à abertura da curva de juros nas últimas sessões (uma vez que juros mais altos são benéficos para essas empresas que possuem bastante dinheiro em reserva e podem, com isso, remunerar melhor suas aplicações).

Quer saber como investir nas ações mais promissoras da bolsa? Conheça os relatórios da EXAME Invest Pro

Além disso, os investidores ficam atentos também ao IPO da Caixa Seguridade, em busca de evidências se, depois de fortes quedas nos últimos meses, o valuation das empresas do setor listadas em Bolsa ficaram baratos.

Enquanto o Ibovespa já recuperou o patamar perdido antes de estourar a crise da covid em 2020, esses papéis ainda estão longe dos níveis atingidos no fim de fevereiro do ano passado. 

"O IPO da Caixa Seguridade coloca uma concorrente no mercado. Os investidores podem começar a se questionar se o valuation das seguradoras negociadas em Bolsa não está barato. O valor que estão negociadas hoje pode estar abaixo do valor justo", comentou o analista Henrique Esteter, da Guide Investimentos.

A oferta pública inicial de ações da Caixa Seguridade pode levantar até 6,5 bilhões de reais, considerando o teto da faixa indicativa (que vai de 9,33 reais a 12,67 reais) e a venda de toda a oferta base de 450 milhões de papéis e do lote suplementar, de 67,5 milhões de papéis. A fixação do preço do IPO está prevista para o dia 27 de abril e o início das negociações na Bolsa em 29 de abril.

Nesta sessão, as units da SulAmérica (SULA11) saltam 4,15% e lideram os ganhos do Ibovespa. Fora do índice, a Porto Seguro (PSSA3) e a distribuidora de produtos financeiros e seguros Wiz (WIZS3) avançam 4,69% e 3,23%, respectivamente.    

 


Recomendado para você


Leia também

Paula Barra

Repórter de mercados da Exame. Formada em jornalismo pelo Mackenzie e pós-graduada em Produtos Financeiros e Gestão de Risco pela FIA. Tem experiência de dez anos na cobertura do mercado financeiro, com passagens pelo InfoMoney, Empiricus e TradersClub.


Compartilhe nas redes sociais