Exame Invest
ESG

Startup une Monja Coen e Ricardo Amorim para aumentar a produtividade

PUBLICADO EM: 19.8.21 | 19H16
ATUALIZAÇÃO: 20.8.21 | 11H19
Zenklub alia psicologia, empreendedorismo e dados em plataforma voltada para o acompanhamento da saúde mental nas empresas

Rui Brandão e José Simões criaram a Zenklub como uma plataforma para conectar terapeutas, psicanalistas, psicólogos e coaches a pessoas em busca de melhorar sua saúde mental

Imagem da Editoria Exame Invest
Rodrigo Caetano

Repórter ESG| rodrigo.sabo@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

O tema saúde mental ganhou importância por causa da Olimpíada de Tóquio. Estrela da ginástica-artística, a americana Simone Biles deixou de participar de duas competições, em que era favorita ao ouro, para tratar do seu bem-estar emocional. A escolha parece inusitada, porém, em uma grande empresa, é provável que muitos funcionários deixem de produzir pelo mesmo motivo. E o pior, sem ter a consciência do problema.

Essa é a questão principal tratada pela startup Zenklub, que opera uma plataforma de saúde mental voltada para empresas. “Em alguns casos, tratar a saúde mental de uma pessoa aumenta sua produtividade em 40%”, afirma Cassia Messias, diretora de operações da empresa. “Apenas falar sobre seus sentimentos já pode dar resultado.”

A startup foi criada em 2016, pelos empreendedores portugueses Rui Brandão e José Simões, como uma plataforma para conectar terapeutas, psicanalistas, psicólogos e coaches a pessoas que estão buscando melhorar sua saúde mental. No ano passado, muito em função da pandemia, Brandão e Simões perceberam a forte demanda do mercado corporativo e “pivotaram” o negócio.

O foco da Zenklub agora está no acompanhamento da saúde mental nas empresas, por meio da geração e análise de dados. As consultas online continuam funcionando, porém, a ambição da plataforma aumentou. “O objetivo é compreender a correlação entre baixa performance e absenteísmo com a saúde mental”, afirma Messias.

Absenteísmo é maior em ambientes hostis

Alguns dados dão uma pista de como tratar a saúde mental pode refletir no resultado. Segundo a diretora, em uma grande empresa, 5% da força de trabalho se relaciona com 50% dos sinistros no plano de saúde. “Estamos falando de doenças como hipertensão, diabetes, dores nas costas, que têm relação com fatores psicológicos”, diz ela. “Uma coisa que acontece é a pessoa ir ao pronto-socorro achando que está tendo um ataque cardíaco quando, na verdade, é um ataque de pânico.”

Aproximadamente 300 empresas utilizam os serviços da Zenklub, entre elas, Ambev, Qualicorp e Natura. O escopo do trabalho depende do cliente e pode alcançar até os familiares dos trabalhadores. “Esse é o cenário ideal. Problemas no emprego afetam a família e vice-versa”, afirma a diretora.

Mesmo para funcionários que não tenham problemas de saúde mental, a plataforma oferece sessões de coach e aprimoramento profissional. “Vamos de Monja Coen até Ricardo Amorin”, diz Messias. “A ideia é destravar a capacidade criativa das pessoas e fomentar o empreendedorismo, que serão cada vez mais relevante para as empresas com a digitalização dos processos.” No aplicativo da Zenklub há uma série de conteúdos sobre saúde mental e empreendedorismo. O usuário também encontra entrevista com esportistas, artistas, jornalistas e filósofos.

Aporte de R$ 45 milhões

O ano de 2021 começou animado para a  Zenklub. Depois de um namoro de mais de um ano com as gestoras SK Tarpon e GK Ventures (de Eduardo Mufarej), a companhia anunciou ter recebido um aporte de 45 milhões de reais em sua série A, em fevereiro.

Desde sua fundação, a startup já recebeu mais de 70 milhões de reais em aportes. Sua última rodada havia sido em maio de 2020, quando levantou 16 milhões de reais com o fundo português Indico Capital Partners.

O número de clientes corporativos deu um salto entre janeiro e dezembro do ano passado, passando de cerca de 10 empresas para mais de 220 (hoje são 300). A rede de especialistas autorizados a atender quadruplicou e hoje já soma mais de 800 profissionais. Por mês, são feitas 50.000 sessões pela plataforma.

  • Ouça o podcast ESG de A a Z e fique por dentro de tudo que acontece no capitalismo de stakeholder

De 1 a 5, qual sua experiência de leitura na exame?
Sendo 1 a nota mais baixa e 5 a nota mais alta.

Seu feedback é muito importante para construir uma EXAME cada vez melhor.

Imagem da Editoria Exame Invest
Rodrigo Caetano

Repórter ESG| rodrigo.sabo@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame