Tesouro americano antevê inflação em alta. Saiba por que isso importa | Exame Invest
Exame Invest
MERCADOS

Tesouro americano antevê inflação em alta. Saiba por que isso importa

PUBLICADO EM: 4.1.21 | 19H49
ATUALIZAÇÃO: 4.1.21 | 20H20
Operadores veem a inflação nos Estados Unidos em pelo menos 2% ao ano, em média, ao longo da próxima década. É a primeira vez que as expectativas sobem para esse nível desde 2018. O ponto de equilíbrio de dez anos — um indicador com base nos preços para títulos do Tesouro, os Treasuries, indexados à […]
Edifício do Federal Reserve em Washington, Estados Unidos

Sede do Federal Reserve em Washington: mercado começa a precificar aumento da inflação nos títulos de dez anos do Tesouro (REUTERS)

Imagem da Editoria Exame Invest
Bloomberg



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Operadores veem a inflação nos Estados Unidos em pelo menos 2% ao ano, em média, ao longo da próxima década. É a primeira vez que as expectativas sobem para esse nível desde 2018.

O ponto de equilíbrio de dez anos — um indicador com base nos preços para títulos do Tesouro, os Treasuries, indexados à inflação — chegou a subir para 2,01% nesta segunda-feira, 4, nível visto pela última vez há mais de dois anos, segundo dados compilados pela Bloomberg.

Quer entender como as mudanças na economia global afetam seus investimentos? Leia a EXAME Research

O indicador ganhou força com a expectativa de retomada da economia mundial na esteira de um acordo do Brexit e da aprovação do pacote de alívio dos efeitos do novo coronavírus nos Estados Unidos. A distribuição de vacinas também dá impulso ao mercado, assim como a perspectiva de que as eleições de segundo turno do Senado americano nesta terça na Geórgia poderiam dar aos democratas o controle do Senado e, portanto, do Congresso.

“Há uma expectativa geral de que o aumento da demanda conforme as coisas voltem ao normal levará a uma inflação mais alta, porque as cadeias de abastecimento ainda estão afetadas”, disse Michael Pond, responsável por estratégia de mercado atrelado à inflação no Barclays Capital.

A possibilidade de os democratas ganharem a eleição na terça-feira, 5, também é um fator de impulso. “Se tivermos um governo unificado, mais pode ser feito e provavelmente veremos um pouco mais de estímulo fiscal.”

O Federal Reserve dá o tom aos mercados com medidas para reativar a inflação, que tem sido muito baixa há anos. Em agosto, autoridades de política monetária anunciaram que buscariam uma inflação média de 2% ao longo do tempo, permitindo que as pressões sobre os preços ficassem acima da meta após períodos de fraqueza. Aumentar as expectativas de inflação é a chave para elevar os preços, disseram autoridades.

O outro lado do aumento das expectativas de inflação é que os rendimentos reais dos Treasuries — que descontam os efeitos da inflação — caiam em espiral. O rendimento real dos títulos de dez anos está em 1,09% negativo, não muito longe de uma mínima histórica.


Recomendado para você


Leia também

Imagem da Editoria Exame Invest
Bloomberg


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame