Exame Invest
ESG

Trocar carro por bicicleta? França pode pagar US$2.975 para quem aceitar

PUBLICADO EM: 14.4.21 | 12H09
Para reduzir emissões de gases de efeito estufa, medida prevê subsídio aos cidadãos que trocarem carros por bicicletas elétricas
Trocar carro por bicicleta? França pode pagar US$2.975 para quem aceitar

Emenda faz parte de um projeto de lei sobre o clima que visa reduzir as emissões de gases de efeito estufa (REUTERS)

Imagem da Editoria Exame Invest
isabelarovaroto

Repórteres da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Você trocaria seu carro velho por 2.975 dólares? Na tentativa de tirar carros de circulação, legisladores da França aprovaram uma medida que prevê subsídio aos cidadãos que trocarem carros por bicicletas elétricas.

A proposta prevê que os proprietários de carros velhos podem entregar seus veículos para a sucata em troca de um subsídio de 2.500 euros (US $ 2.975,00) para comprar uma bicicleta elétrica.

Medida foi aprovada nesta semana em votação preliminar na Assembleia Nacional. Emenda faz parte de um projeto de lei sobre o clima que visa reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 40% em 2030 em relação aos níveis de 1990.

Se for adotada, a França se tornará o primeiro país do mundo a oferecer às pessoas a chance de trocar um veículo antigo por uma bicicleta elétrica ou dobrável, segundo a Federação Francesa de Usuários de Bicicleta (FUB).

"Pela primeira vez, reconhece-se que a solução não é tornar os carros mais verdes, mas simplesmente reduzir seu número", disse Olivier Schneider, da FUB.

Outras iniciativas

Durante a pandemia, muitos países adotaram políticas que impulsionam o uso de bicicletas. O veículo tem sido promovido como um meio seguro e sustentável para manter o distanciamento social e evitar a aglomeração de pessoas nos transportes públicos.

Na Itália, o governo ofereceu no passado um bônus de até 60% na compra de uma bicicleta nova, limitado ao valor de 500 euros, para cidades com mais de 50.000 habitantes.

No Reino Unido, o governo anunciou um pacote de 5 bilhões de libras para melhorar a infraestrutura de bicicletas e ônibus. O plano era criar ciclovias mais seguras e calçadas mais amplas em todo o país. Em Londres, a ideia é implantar corredores de bicicletas seguindo as linhas do metrô.

Várias entidades ligadas a ciclistas estão pedindo que os planos criados em caráter emergencial se tornem políticas permanentes.

No Brasil, Bolsonaro anunciou que o governo vai reduzir de 35% para 20% a alíquota do imposto de importação de bicicletas no Brasil até o final do ano. 

Pesquisa feita pelo Itaú Unibanco mostra que a pandemia mudou os hábitos de lazer dos brasileiros. Enquanto os gastos com lazer caíram 72%, os consumidores gastaram 54,4% a mais com a compra de bicicletas, no ano passado, na comparação com 2019.

Imagem da Editoria Exame Invest
isabelarovaroto

Repórteres da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame