Exame Invest
Mercados

BBI elege 25 ações para ganhar com a reabertura, com potencial de até 100%

PUBLICADO EM: 7.5.21 | 16H49
ATUALIZAÇÃO: 7.5.21 | 17H15
Para o banco, as melhores histórias de crescimento de lucro na América Latina devem estar relacionadas com a tese de reabertura econômica nos próximos anos

Foto de Paula Barra da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Paula Barra

Repórter de mercados da Exame. Formada em jornalismo pelo Mackenzie e pós-graduada em Produtos Financeiros e Gestão de Risco pela FIA. Especializada na cobertura do mercado financeiro, com passagens pelo InfoMoney, Empiricus e TradersClub | paula.barra@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Uma compressão do risco, com sinais de melhora nas campanhas de vacinação, deve levar a uma melhora na performance dos mercados latino-americanos nos próximos meses, que ainda estão bem atrasados frente aos índices globais e de países desenvolvidos, aponta o Bradesco BBI, em relatório desta semana.

Descubra as melhores oportunidades da bolsa com a ajuda da Exame Invest Pro

Com esse pano de fundo e a percepção de que esses ativos estão baratos, o banco elegeu 40 ações que são altamente expostas à reabertura e normalização ecomômica da América Latina. Da lista, 25 papéis são de empresas brasileiras.

Em média, elas têm um potencial de alta de 24% em dólares até o fim deste ano, comparando seus preços-alvos e a cotação atual.

Entre as brasileiras, a ação que tem o maior potencial de valorização da lista é Lojas Marisa (AMAR3), com projeção de ganhos de 104% até o fim desde ano. A equipe liderada por André Carvalho, estrategista de ações do BBI, que assina o relatório, estima um crescimento anual composto de lucro por ação da companhia de 54% entre 2021 e 2023.

Nos próximos dois anos, eles acreditam que as melhores histórias de crescimento de lucro na América Latina devem estar relacionadas com a tese de reabertura econômica, com oportunidades no Brasil, México e Chile.

Olhando para as estimativas de crescimento anual composta do lucro desses ativos entre 2021 e 2023, eles destacam positivamente alguns segmentos, como: varejo de vestuário e departamento de lojas, citando, por exemplo, Lojas Renner (LREN3) e C&A (CEAB3); shoppings, com Multiplan (MULT3) e Aliansce (ALSO3); calçados, com Alpargatas (ALPA4); e concessões de rodovias, com CCR (CCRO3); além de restaurantes e serviços de aeroportos, ressaltando as empresas mexicanas Alsea e Asur.

Abaixo, é possível conferir a lista das 25 ações brasileiras eleitas pelo Bradesco BBI como as mais expostas à tese de reabertura econômica e seus respectivos potenciais de valorização.

Dessa lista, Renner, Alpargatas, Iguatemi, Ecorodovias e BR Distribuidora também fazem parte do portfólio do banco para América Latina de maio.

Confira a seguir a seleção dos papéis:

*O potencial de valorização leva em consideração o preço-alvo do Bradesco BBI para cada papel para o fim de 2021 e a cotação atual.  

  • Alpargatas (ALPA4): +15%
  • Ambev (ABEV3): +4%
  • Arezzo (ARZZ3): -34%
  • Azul (AZUL4): +4%
  • Burger King (BKBR3): +21%
  • brMalls (BRML3): +36%
  • BR Properties (BRPR3): +11%
  • C&A (CEAB3): +46%
  • CCR (CCRO3): +49%
  • Hering (HGTX3): -35%
  • CVC (CVCB3): 0%
  • Ecorodovias (ECOR3): +66%
  • Embraer (EMBR3): +76%
  • Gol (GOLL4): -15%
  • Grupo SBF (SBFG3): +15%
  • Guararapes (GUAR3): +31%
  • Iguatemi (IGTA3): +33%
  • JHSF (JHSF3): +17%
  • Lojas Renner (LREN3): +23%
  • Lojas Marisa (AMAR3): +104%
  • Multiplan (MULT3): +8%
  • BR Distribuidora (BRDT3): +24%
  • Grupo Soma (SOMA3): +31%
  • Aliansce Sonae (ALSO3): +71%
  • Vivara (VIVA3): +31%

 

Foto de Paula Barra da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Paula Barra

Repórter de mercados da Exame. Formada em jornalismo pelo Mackenzie e pós-graduada em Produtos Financeiros e Gestão de Risco pela FIA. Especializada na cobertura do mercado financeiro, com passagens pelo InfoMoney, Empiricus e TradersClub | paula.barra@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame