MERCADOS

Biden, câmbio e desconto: por que a Gerdau virou uma preferida do BTG

PUBLICADO EM: 14.4.21 | 6H05
ATUALIZAÇÃO: 14.4.21 | 7H07
Crescimento da China e dos EUA e mega pacote de estímulo prometido por Biden devem impulsionar as empresas de siderurgia, principalmente a Gerdau

Resumo do investidor

Por que isso é importante: Estados Unidos e China devem crescer de forma acelerada no pós-pandemia, o que aumentará a demanda por commodities Gerdau pode ser beneficiada por pacote de estímulo à infraestrutura proposto por Biden, nos EUA Empresa brasileira é negociada na bolsa por um preço menor que o das conco

Na visão do BTG Pactual, a Gerdau é a empresa de siderurgia com maior potencial de valorização em 2021

Foto de Bianca Alvarenga da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Bianca Alvarenga

Repórter especializada em finanças pessoais e investimentos, passou pelas redações de Veja, Folha de S. Paulo e 6 Minutos.



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

As ações das mineradoras entraram no radar dos investidores nos últimos meses, principalmente diante da alta dos papéis da Vale (VALE3). Os papeis da empresa saltaram de 44 reais, em abril de 2020, para 103 reais ontem, dia 13.

Para o banco BTG Pactual, o super ciclo de commodities vai além do setor de extração de minério e também tende a beneficiar as empresas de siderurgia. Entre Usiminas (USIM5), CSN (CSNA3) e Gerdau (GGBR3; GGBR4), a última é apontada como a de maior potencial pela área de análise do banco.

Quer saber qual o setor mais quente da bolsa no meio deste vaivém? Assine a EXAME Invest Pro

"É uma empresa diversificada, com quatro unidades de negócio. O Brasil representa 50% do EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização), mas a Gerdau também tem boa exposição aos Estados Unidos e a outros mercados", observa Leonardo Correa, sócio do BTG Pactual e head de análise do setor de Materiais Básicos.

Além da diversificação, ele apontou como pontos fortes a dolarização das receitas e da base de ativos e a boa gestão da siderúrgica.

Correa participou de um bate-papo com Renato Mimica, CIO da EXAME Invest Pro, sobre as melhores ações para 2021. A live foi transmitida no canal do YouTube da EXAME Invest e pode ser assistida no link abaixo.

 

Vantagens da Gerdau frente a outras siderúrgicas

A Gerdau tem como principal produto os aços longos, que servem de insumo para a indústria da construção. O sócio do BTG lembra que há uma recuperação econômica em curso, principalmente na China e nos Estados Unidos, que caminham para superar a pandemia do coronavírus.

No caso dos EUA, o estímulo é ainda mais evidente. O presidente Joe Biden prepara um pacote de até 3 trilhões de dólares (algo como 15% do PIB do país) para estimular o setor de infraestrutura. Embora a fonte de custeio do pacote ainda não esteja clara, as chances de Biden aprovar a medida são altas, pelo apoio democrata que tem na Câmara e no Senado.

Para o sócio do BTG, a Gerdau pode ser a empresa da América Latina que mais tem a ganhar com o mega projeto de estímulo. "Mesmo que haja um aumento de impostos para pagar o pacote, o saldo para a Gerdau ainda é positivo", opina Correa.

A perspectiva dos economistas é que a economia norte-americana avançará em torno de 8%, taxa similar ao crescimento de 9% esperado para a China.

Com os dois gigantes mundiais crescendo de forma acelerada, a demanda por minério e pelos insumos siderúrgicos deve superar a oferta, o que pode elevar os preços das commodities no mercado externo e beneficiar as empresas brasileiras que pertencem a esses setores.

Os múltiplos da Gerdau

Além da vantagem dada pela alta demanda pelo aço, a Gerdau foi eleita a mais posicionada das siderúrgicas em razão dos seus múltiplos. A empresa é negociada por 4 vezes o Ebitda, enquanto a média do setor é de 6 vezes.

O desconto significa que ainda há espaço para uma valorização das ações da Gerdau. Além disso, o processo de reestruturação ajudou a empresa a manter a dívida sob controle.

Embora o Brasil esteja envolvido em uma aura de incertezas, principalmente pelo ritmo moroso de vacinação, o mercado imobiliário deve continuar em expansão, impulsionado pelos juros baixos dos financiamentos habitacionais. A demanda da indústria da construção brasileira deve ser outro motor de crescimento para a Gerdau.

"Uma das formas de se defender da desvalorização cambial e dos efeitos da demora da vacinação é investindo em empresas do setor", recomenda o sócio do BTG.

Foto de Bianca Alvarenga da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Bianca Alvarenga

Repórter especializada em finanças pessoais e investimentos, passou pelas redações de Veja, Folha de S. Paulo e 6 Minutos.


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame