MERCADOS

BTG Pactual se tornará novo sócio da Acqua-Vero Investimentos

PUBLICADO EM: 17.5.21 | 17H18
ATUALIZAÇÃO: 20.5.21 | 14H49
Banco será o parceiro estratégico para os planos de um dos maiores escritórios de agentes autônomos do país, que incluem se tornar corretora e abrir capital na bolsa
Sede do BTG, na Av Faria LIma/ São Paulo Foto: Germano Lüders 10/08/2020

Sede do BTG Pactual na Faria Lima: nova ofensiva para avançar no mercado voltado para o investidor de varejo

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

A Acqua-Vero Investimentos, um dos maiores escritórios de agentes autônomos do país, anunciou nesta segunda-feira, 17, que vai se unir a um novo sócio estratégico. Será o BTG Pactual (BPAC11).  

Atualmente com 8,5 bilhões de reais sob gestão, o Acqua-Vero tem como objetivo se transfourinormar em uma corretora e, futuramente, abrir capital por meio de uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês). O BTG (do mesmo grupo que controla a EXAME) será o sócio do escritório nessa frente de negócios.

Resultado da fusão entre a Acqua e a Vero, anunciada em dezembro de 2020, a Acqua-Vero conta com 16 filiais distribuídas nas principais cidades brasileiras, 250 funcionários e atende mais de 20.000 clientes. A meta é chegar ao final de 2021 com 12 bilhões de reais sob assessoria e com 350 profissionais contratados.

Após o cumprimento de aviso prévio com a XP, com quem mantinha parceria, a Acqua-Vero inicia a transição para se tornar uma corretora de valores, processo que estará sujeito à aprovação do Banco Central.  

O movimento é mais um passo na trajetória de expansão do BTG Pactual, que, no ano passado, também levou a EQI Investimentos, até então o maior escritório de agentes autônomos (AAIs) ligados à XP. Com o anúncio da nova parceria, as ações do BTG subiram 3,18% nesta segunda-feira, 17, entre as maiores altas do Ibovespa no dia.

Ao fim de março, o BTG Pactual tinha 767 bilhões de reais sob gestão (AuM), incluindo as áreas de Asset Management e de Wealth Management. Foi um crescimento de 79% na comparação anual. A captação líquida foi recorde nos três primeiros meses do ano, totalizando 76 bilhões de reais.

Para além do mercado de AAIs, a lista de aquisições do BTG vem crescendo nos últimos três anos e já inclui nomes como a Fator Corretora, a Kawa Capital, a Kinvo, a Necton Investimentos, a Ourinvest DTVM e a Network Partners.

A série de aquisições faz parte da estratégia para reforçar a atuação do BTG Pactual digital, a corretora voltada para o investidor de varejo. A operação se dá por meio de quatro grandes canais:

1) B2C: foi a primeira operação e que conta com o marketing online para a aquisição de clientes.

2) B2B: É a operação que foi resultado da aquisição da Network Partners em 2018. É a frente dos agentes autônomos e que inclui da EQI Investimentos à recém-anunciada Acqua-Vero Investimentos.

3) Advisors: Frente que nasceu a partir da aquisição da Ourinvest DTVM em 2019. Os assessores são funcionários e comissionados.

4) Necton: É a frente que atua de forma independente, com forte atuação junto a investidores institucionais, que respondem por mais da metade das receitas nesse canal. Veio da aquisição anunciada em outubro passado.

“Agradecemos a toda diretoria e funcionários da XP pelos anos de parceria, que foi vitoriosa para ambas as empresas, mas entendemos que é o momento de começar um novo ciclo”, afirmou, em nota, Eduardo Siqueira, co-fundador da Acqua-Vero.

Imagem da Editoria Exame Invest
Da Redação

Repórter da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame