Exame Invest
MERCADOS

Com Vale, Ibovespa retoma os 120 mil; Mosaico sobe 96% em estreia na B3

PUBLICADO EM: 5.2.21 | 9H27
ATUALIZAÇÃO: 5.2.21 | 21H28
Ações da Petrobras também avançam após Bolsonaro afirmar que não irá intervir na estatal; Mosaico e Mobly têm forte alta no primeiro dia de negociação
Vale

As ações Vale (VALE3) avançam quase 4% nesta sexta-feira (Ricardo Teles)

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme | Beatriz Quesada

Repórteres da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

O Ibovespa avançou e recuperou a marca simbólica dos 120.000 pontos nesta sexta-feira, 5, acompanhando o cenário internacional de apetite por ativos de risco. No exterior, as principais bolsas de valores deram sequência à série positiva que já dura cinco dias. O principal índice da bolsa brasileira encerrou o dia em alta de 0,82%, aos 120.240 pontos. É o primeiro resultado semanal positivo para o Ibovespa em quatro semanas.

Conheça o maior banco de investimentos da América Latina e invista com os melhores assessores

No mercado brasileiro, as ações Vale (VALE3) avançaram quase 3,81% e impulsionaram a alta do Ibovespa, por terem cerca de 12% de participação no índice. No último pregão, os papéis caíram 1,26%, com realizações de lucros, após forte alta no meio da semana. 

Entre as principais altas do dia também estiveram os papéis de siderúrgicas que disparam até 7%.  Analistas do mercado apontam que a alta ocorreu em meio à informação de que as empresas planejam um novo aumento de preços para aços longos em fevereiro, citando um relatório do Credit Suisse, que diz ainda que o reajuste pode chegar a 15%.

As ações da Petrobras (PETR3/PETR4) também contribuíram com o Ibovespa, chegando a subir mais de 4% ao longo do dia, após o presidente Jair Bolsonaro afirmar que o governo não irá interferir na política de preços da estatal. Ao final do pregão, porém, o ímpeto de alta foi contido e os papéis subiram, respectivamente, 1,4% e 0,69%.

Nesta sexta-feira, o presidente da companhia, Roberto Castello Branco, se reuniu com Bolsonaro e o ministro Paulo Guedes para discutir a política de preços, que se manteve inalterada. Para agradar mercado e caminhoneiros, Bolsonaro afirmou que deve reduzir os impostos federais sobre o combustível.

Mesmo com a alta de gigantes, os destaque da sessão ficam com as estreias da Mobly (MBLY3) e da Mosaico (MOSI3). Precificada no topo da faixa indicativa, as ações da Mosaico, dos sites de comparação de preços Bondfaro, Buscapé e Zoom, disparam 96,97% em seu primeiro dia de negociação. Já os papéis da Mobly, startup do universo de decoração, superam 25,71% de alta. Na véspera, a Intelbras (INTB3) debutou na bolsa com forte valorização de 25%.

Wall Street em alta

As bolsas americanas encerraram a semana em alta. Entre os três principais índices americanos, o Dow Jones registrou ganhos de 0,3%, aos 31.148 pontos. O S&P500 avançou 0,39%, para 3.886 pontos, enquanto o índice de tecnologia Nasdaq teve alta de 0,57%, aos 13.856 pontos. O Dow Jones e o S&P500 não tiveram um único dia de pregão negativo na primeira semana de fevereiro e esta foi a melhor semana para os três índices desde o início de novembro.

Os resultados vieram mesmo com dados mostrando maiores perdas de postos de trabalho do que era esperado. O resultado ressalta a necessidade de mais estímulos e pode contribuir para a aprovação do pacote trilionário prometido pelo presidente Joe Biden para resgatar a economia americana.

Divulgado nesta manhã, o relatório de empregos não-agrícolas dos Estados Unidos, o payroll, revelou 49.000 novos postos de trabalho em janeiro ante expectativa de 50.000. No meio da semana, os dados do ADP, conhecidos como “prévia do payroll”, haviam mostrado criação de 174.000 empregos privados no mês.

O payroll de dezembro também foi revisado negativamente de perdas de 140.000 vagas para 227.000. Por outro lado, a taxa de desemprego no país saiu melhor do que as expectativas, caindo de 6,7% para 6,3%, enquanto o mercado esperava por uma manutenção dos níveis de dezembro.

Luciano Rostagno, estrategista-chefe do banco Mizuho, disse à Reuters que os dados elevaram as apostas em mais estímulo econômico, citando também as perspectivas de juros baixos por mais tempo nos Estados Unidos.

O presidente dos EUA, Joe Biden, fez uma série de aparições nesta sexta-feira em que defendeu a aprovação de um pacote de alívio econômico que inclui cheques diretos à população afetada pela pandemia.

A Câmara dos Deputados do país aprovou um pacote orçamentário nesta sexta que permite aos democratas aprovarem o projeto de Biden -- no montante de 1,9 trilhão de dólares-- sem apoio republicano.

Câmbio

Diante das perspectivas de estímulos, o apetite a risco aumentou e o dólar se enfraqueceu globalmente. A divisa americana caiu 1,2% nesta sexta-feira, a 5,3837 reais.

Na mínima do pregão, o dólar spot chegou a tocar 5,3451 reais, refletindo a fraqueza da moeda norte-americana no exterior depois dos dados fracos da economia americana.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme | Beatriz Quesada

Repórteres da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame