Exame Invest
MERCADOS

CSN Mineração dispara 6% em estreia na B3; Suzano sobe pelo 6º dia e renova recorde

PUBLICADO EM: 18.2.21 | 10H28
ATUALIZAÇÃO: 18.2.21 | 18H48
Confira os principais destaques de ações desta quinta-feira

(Bloomberg via Getty Images)

Foto de Paula Barra da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Paula Barra

Repórter de mercados da Exame. Formada em jornalismo pelo Mackenzie e pós-graduada em Produtos Financeiros e Gestão de Risco pela FIA. Especializada na cobertura do mercado financeiro, com passagens pelo InfoMoney, Empiricus e TradersClub | paula.barra@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 5MIN

Depois de subirem perto de 4,6% na máxima do dia, as ações da Petrobras (PETR3; PETR4) viraram para queda e fecharam em baixa de cerca de 1% nesta quinta-feira, 18, acompanhando os preços do petróleo, que também reverteram os ganhos vistos mais cedo. O movimento da estatal ajudou a puxar o Ibovespa para o terreno negativo. Após subir 0,4%, o índice fechou em queda de 0,96%, em119.198 pontos, quebrando uma sequência de três altas.

Conheça o maior banco de investimentos da América Latina e invista com os melhores assessores

No exterior, os contratos do petróleo Brent, negociados em Londres e usados como referência pela estatal, caíram 1,43%, em 63,42 dólares o barril, após terem subido perto de 2% nesta sessão, estendendo os ganhos de ontem e indo para o maior patamar desde janeiro de 2020. Apesar da baixa, o Depatarmento de Energia dos Estados Unidos informou nesta tarde que os estoques de petróleo do país caíram em 7,3 milhões de barris na semana encerrada em 12 de fevereiro, acima da queda de 3,4 milhões de barris prevista pelos analistas consultados pela S&P Global Platts.

Mais cedo, o commodity estendia os ganhos também sustentada por uma importante redução na produção da commodity no sul dos Estados Unidos nesta semana, causada por uma tempestade de neve no Texas.

A nevasca reduziu em mais de 4 milhões de barris por dia a produção americana -- quase 40% da produção de petróleo do país, segundo dados da Bloomberg. Dez meses atrás, o preço do petróleo caiu para menos de 16 dólares o barril por conta do choque de demanda provocado pela pandemia da covid.

Ainda no radar da estatal, a Petrobras informou que vai elevar os preços da gasolina e diesel pela segunda vez em fevereiro, a partir de sexta-feira, 19. Segundo a empresa, o preço médio da gasolina e diesel entregue às distribuidoras terá uma alta de 10,2% e 14,7%, respectivamente.

De acordo com os analistas do Goldman Sachs, o reajuste reduz significativamente a diferença com os preços internacionais. "Vemos agora os preços do diesel e gasolina 8% e 11% abaixo da paridade de importação, no menor patamar de desconto para o diesel desde o início de janeiro".

Eles comentam que o reajuste traz uma sinalização positiva relevante em relação à política de preços da empresa, tendo em vista que esse tem sido uma das principais preocupações dos investidores até este momento do ano.

Para eles, a empresa tem seguido as tendências dos preços internacionais do diesel e da gasolina tanto de alta quanto de queda (embora com um atraso de algumas semanas), como ressalta o anúncio de ajuste de preços divulgado hoje. "Continuamos a ver assimetria positiva de médio prazo nos níveis atuais para a Petrobras, que negocia com alto retorno de fluxo de caixa livre (cerca de 15%/22% de retorno para o fluxo de caixa livre estimado para 2021 e 2022, respectivamente)", apontam.

CSN Mineração/siderúrgicas/Vale

O pregão foi marcado também pela estreia dos papéis da  CSN Mineração (CMIN3) na B3. As ações subiram 5,88% nesta sessão, em 9,00 reais, após a companhia ter precificado sua oferta em 8,50 reais por ação, no piso da faixa indicativa. A empresa levantou 5,2 bilhões de reais em sua oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) -- um dos mais aguardados da safra de 2021.

No embalo do IPO, os papéis da sua controlada CSN (CSNA3) chegaram a disparar quase 9% pela manhã, mas perderam força com o movimento negativo do mercado e avançaram 1,12%. Ainda assim, conseguiram se manter no campo positivo, no restrito grupo das 13 das 81 ações do Ibovespa que fecharam em alta hoje. No mesmo setor, as siderúrgicas Gerdau (GGBR4) e Usiminas (USIM5) fecharam no negativo.

A Vale (VALE3), por sua vez, é outra que conseguiu segurar os ganhos e subiu 1,09%, na esteira dos preços do minério de ferro. Na volta do feriado do Ano Novo Lunar na China, a commodity negociada no porto chinês de Qingdao avançou 4,90%, indo para 175,05 dólares a tonelada.

Klabin/Suzano

Também entre commodities, as ações do setor de papel e celulose de Suzano (SUZB3) e Klabin (KLBN11) avançaram 2,28% e 1,47%, respectivamente. Segundo o site Brazil Journal, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vendeu hoje um quarto de sua posição em Klabin, totalizando quase 600 milhões de reais.

De acordo com a reportagem, foram vendidas 21 milhões de units, ao preço do fechamento de ontem (28,48 reais). Antes da operação, o BNDES possuía aproximadamente 7% da empresa, que vale aos preços atuais cerca de 2,5 bilhões de reais.

Já as ações da Suzano, seguindo o bom momento para o setor, em meio à recuperação dos preços de celulose, registraram hoje sua sexta alta consecutiva, renovando novamente recorde histórico na Bolsa. No ano, os papéis acumulam alta de 26,48%, a terceira maior do índice.

Em relatório desta data, o BTG Pactual incluiu as ações da Suzano em seu portfólio para América Latina para fevereiro, citando ciclo positivo para celulose e o processo de desalavancagem da empresa, "que deve acelerar, sendo um potente catalisador para o desempenho dos papéis", comentaram os analistas do banco. Eles projetam que a alavancagem da empresa -- medida pelo indicador dívida líquida sobre Ebitda -- caía de 4,3 vezes o visto em 2020 para 2 vezes ao fim deste ano.

Embraer

Depois de subirem mais de 7% no melhor momento deste pregão, estendendo os ganhos de ontem, os papéis da Embraer (EMBR3) reverteram a alta e encerraram em baixa de 1,74%. Na quinta, as ações da companhia subiram 14,09% em meio à notícia de que a Lufthansa está em conversas com a companhia, segundo informações da Bloomberg.

De acordo com reportagem da agência de notícias da última segunda-feira, o CEO do grupo Lufthansa, Carsten Spohr, disse, em um Simpósio da London School of Economics, que está em negociações com a Boeing e a Airbus para uma possível reestruturação de sua frota para modelos menores. Carsten também comentou, embora sem dar detalhes, que está em conversas com a Embraer, cujos aviões regiões são operados pela Lufthansa, Austrian e Air Dolomiti e competem com o Airbus A220 utilizado pela Swiss.

Carrefour Brasil

As ações do Carrefour Brasil (CRFB3) subiram 2,33% após a companhia reportar lucro líquido ajustado de 886 milhões de reais no quarto trimestre de 2020, avanço de 31% frente ao período do ano anterior e acima da média das estimativas de 772,8 milhões de reais do consenso da Bloomberg.

Os analistas da Ativa Investimentos comentam que a ação sobe impulsionada pelo "robusto resultado trimestral", que mostrou crescimento de volume de vendas acima da inflação alimentícia.

As vendas líquidas totais da companhia somaram 19,87 bilhões reais no trimestre, avanço de 24,1% na mesma base de comparação mas um pouco abaixo das projeções de 20,15 bilhões de reais do consenso.

Foto de Paula Barra da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Paula Barra

Repórter de mercados da Exame. Formada em jornalismo pelo Mackenzie e pós-graduada em Produtos Financeiros e Gestão de Risco pela FIA. Especializada na cobertura do mercado financeiro, com passagens pelo InfoMoney, Empiricus e TradersClub | paula.barra@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame