Exame Invest
Mercados

Debandada em Brasília, PEC dos Precatórios e o que mais move o mercado

PUBLICADO EM: 22.10.21 | 7H07
ATUALIZAÇÃO: 22.10.21 | 7H57
Comissão da Câmara dá aval para mudança no teto e secretários de Guedes pedem demissão; bolsa pode ter pior semana desde março de 2020
PAULO GUEDES: faz mais de um ano que o ministro vem adiando o envio da reforma tributária ao Congresso Nacional

Paulo Guedes: ministro da Economia | Foto: Adriano Machado/Reuters

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

O investidor brasileiro chega a esta sexta-feira, 22, com a única certeza de que haverá volatilidade. Enquanto as principais bolsas de valores voltam a subir, com alívio após pagamento de dívida da Evergrande e balanços corporativos, o mercado local deve ter mais um dia tenso.

Após ter caído 2,75% no último pregão e tocado o menor patamar do ano na última sessão, em meio a temores sobre gastos fora do teto, o Ibovespa pode ter o pior desempenho semanal desde março de 2020, dependendo do desempenho desta sexta. Desde segunda-feira, 18, a bolsa já caiu 6,03%. Nos Estados Unidos, o ETF EWZ, que reflete o mercado brasileiro, cai 1% no pré-mercado, após ter despencado quase 5% na véspera.

A reação ocorre após quatro secretários do ministério da Economia pedirem demissão em meio a pressões do governo para o aumento do benefício do Bolsa Família. Na última noite, Bruno Funchal, secretário Especial do Tesouro e Orçamento, e Jeferson Bittencourt, secretário do Tesouro Nacional, e mais dois secretários adjuntos deixaram a equipe do ministro Paulo Guedes em oposição às manobras para furar o teto de gastos.

Na Câmara, a comissão especial deu aval para a votação da PEC dos Precatórios, em que também foi inserida mudanças nas regras do teto, que deve passar a ser reajustado com base no IPCA acumulado entre janeiro e dezembro, e não mais no período de 12 meses findos em junho.

Com o novo calculo, que é retroativo, será aberto um espaço de 39 bilhões de reais no Orçamento de 2022, segundo a Folha de S. Paulo. Mais 44 bilhões de reais deve ser tirado, com o adiamento de pagamento de parte dos precatórios, abrindo espaço para o desejo político do presidente Jair Bolsonaro de distribuir, no mínimo, 400 reais por família beneficiária do novo Bolsa Família. Aprovado pela comissão especial, o texto da PEC pode ir à votação na semana que vem.

Movido à diesel

No mercado, uma das principais preocupações é de que guinada populista do governo atinja as estatais, em especial a Petrobras (PETR3/PETR4). Embora tenha admitido a que deve haver novos aumentos no preço do combustível, em live na última noite, o presidente Bolsonaro defendeu auxílio de 400 reais também para os caminhoneiros.. A proposta, no entanto, não agradou a categoria, que se organiza para novas greves.

Início da temporada de balanços

Após grandes empresas como JP Morgan, Tesla e Netflix já terem apresentados seus resultados nos Estados Unidos, a temporada brasileira de balanços começa oficialmente hoje, com a divulgação dos números do terceiro trimestre da Hypera (HYPE3). O balanço sairá após o encerramento do pregão. Mas a temporada de resultados deve esquentar mesmo somente na próxima semana, para quando estão previstos mais de 40 balanços. Entre eles estarão os de algumas das empresas mais importantes da bolsa, como Vale (VALE3), Gerdau (GGBR4), Petrobras (PETR3/PETR4) e Localiza (RENT3).

Hora da recompra

Aproveitando o momento negativo do mercado, a Bemobi (BMOB3), empresa de tecnologia focada em monetização de aplicativos, anunciou a expansão de seu programa de recompra de ações. Na última noite, a empresa informou que, em vez de 3 milhões de ações, como previsto anteriormente, o objetivo será readquirir até 5 milhões de ações de emissão própria no mercado em até 18 meses. O aumento ocorre após os papéis da companhia acumularem mais de 40% de queda desde a oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês), realizado no início de fevereiro.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame