Exame Invest
Mercados

Dividendo foi a cereja do bolo da Petrobras, diz analista do BTG

PUBLICADO EM: 5.8.21 | 9H36
Petrolífera irá pagar 31,6 bilhões de reais aos acionistas; montante corresponde a cerca de 9% de seu valor de mercado
Petrobras pode ter composição inédita, com 5 conselheiros de minoritários

Petrobras: lucro líquido foi de 42,86 bilhões de reais no trimestre | Foto: Sergio Moraes/Reuters

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 1MIN

O resultado da Petrobras (PETR3/PETR4) divulgado na última noite surpreendeu as expectativas de mercado. No segundo trimestre, empresa teve lucro líquido de 42,86 bilhões de reais ante o consenso da Bloomberg de 29,41 bilhões de reais. A empresa ainda superou as estimativas em Ebidta, que ficou em 61 bilhões de reais, e em suas vendas de 110,71 bilhões de reais. Às vésperas do início das negociações na bolsa, as ADRs da Petrobras sobem 9,5% no pré-mercado americano. 

"A surpresa foi a parte de refino, que geralmente penaliza o resultado, veio melhor neste trimestre", disse Bruno Lima, analista-chefe de ações do BTG Pactual Digital na Abertura de Mercado desta quinta-feira, 5.

O analista ainda cita a alta do petróleo e os ganhos de margem, com custos de explorações favorável, para o bom resultado da companhia. Mas, a "cereja do bolo", diz Lima, ficou com o dividendo de 31,6 bilhões de reais. "O dividendo foi bem significativo, totalizando cerca de 9% em dividend yield, que é a soma do dividendo com JCP dividido pelo valor de mercado", comentou.

Segundo fato relevante divulgado pela Petrobras, a remuneração ao acionista será feita em duas parcelas, sendo a primeira em dividendos e a segundo em juros sobre capital próprio (JCP), sobre o qual há tributação de 15% do valor total. A primeira parcela, com pagamento previsto para 25 de agosto, será de 21 bilhões de reais. A segunda parcela, de 10,6 bilhões de reais, será paga em 1 de dezembro.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame