Dólar reduz queda após pressão dos rendimentos de títulos nos EUA | Exame Invest
Exame Invest
MERCADOS

Dólar reduz queda após pressão dos rendimentos de títulos nos EUA

PUBLICADO EM: 18.3.21 | 9H23
ATUALIZAÇÃO: 18.3.21 | 10H16
Valorização do real era esperada pelo mercado após aumento da taxa Selic; movimento é ofuscado pelo cenário no exterior

Atratividade da taxa de juros brasileira melhora com aumento da Selic

Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Beatriz Quesada

Repórter especializada na cobertura de mercados. Formada pela ECA-USP, passou pelas redações da revista Capital Aberto e rádio BandNews FM.



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 1MIN

O dólar abriu a sessão em forte queda contra o real, recuando 1,75% e sendo negociado a abaixo da marca de 5,5 reais. O movimento, porém, perdeu força com a alta dos treasuries americanos, que fortaleceu o dólar frente às demais moedas. O índice DYX, que mede o desempenho da moeda americana em relação a uma cesta de divisas de países desenvolvidos, avança 0,35% nesta manhã.

O fortalecimento da divisa americana no mundo repercute a alta no rendimento dos títulos de 10 anos nos Estados Unidos usados como termômetro pelos investidores para medir as expectativas de inflação no país. O rendimento dos treasuries subiu para 1,74% na manhã desta quinta-feira, apesar da garantia do Fed de que a política monetária não será alterada em breve. 

Mais cedo, a forte queda do dólar era sustentada pela elevação da taxa Selic. Na véspera, o Comitê de Política Monetária (Copom), do Banco Central, surpreendeu o mercado e subiu a taxa básica de juros da economia para 2,75% ao ano.

Com a decisão, a atratividade da taxa de juros brasileira melhora especialmente depois de o Federal Reserve, o banco central americano, ter reforçado nesta quarta-feira que deve manter os juros dos Estados Unidos perto de zero até 2023.

Neste pregão, o BC fará ainda um leilão de swap tradicional para rolagem de até 16 mil contratos com vencimento em dezembro de 2021 e abril de 2022.


Leia também

Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Beatriz Quesada

Repórter especializada na cobertura de mercados. Formada pela ECA-USP, passou pelas redações da revista Capital Aberto e rádio BandNews FM.


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame