Exame Invest
Mercados

Evergrande, IPCA-15, IPO da Bluefit e o que move o mercado

PUBLICADO EM: 24.9.21 | 7H09
ATUALIZAÇÃO: 24.9.21 | 9H14
Preocupações sobre gigante chinesa voltam ao radar após empresa não pagar juro de dívida no prazo
Academia da Bluefit

Academia Bluefit | Foto: Divulgação (Pepe Soares)

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

As principais bolsas internacionais operam em queda na manhã desta sexta-feira, 24, com a volta de temores sobre o superendividamento da chinesa Evergrande, após a empresa ter deixado de honrar parte de suas dívidas, que deveriam ser pagas na véspera. 

Refletindo o pessimismo sobre a capacidade de sair da crise, as ações da Evergrande despencaram mais 11% em Hong Kong, com as preocupações sobre as consequências da falência de uma das maiores incorporadoras da China se espalhando pelo mundo todo. 

Nos Estados Unidos, o índice S&P 500 cai 0,3% no mercado de futuros, enquanto, na Europa, o Stoxx 600 recua 0,6%.

Banqueiros no radar

Apesar dos temores, a presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde vê a exposição da economia europeia à Evergrande apenas “limitada”. 

“O que estamos vendo é um impacto e exposição centrados na China. Não posso falar pelos Estados Unidos [mas] posso dizer pela Europa que sua exposição direta é limitada”, disse a banqueira central em entrevista à CNBC.

Às 11h, será a vez do presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, fazer seu discurso, em live sobre perspectivas de recuperação econômica. Há poucos dias da decisão monetária, o mercado não espera grandes novidades em sua fala, embora sinalizações sobre retirada de estímulos estejam no radar dos investidores. 

Inflação chegando a 10%? 

No Brasil, as atenções dos investidores devem se voltar para os dados de inflação, com a divulgação do Índice de Preço ao Consumidor Amplo da primeira quinzena do mês, prevista para esta manhã. 

A expectativa é de que o IPCA-15 fique em 1,03%, batendo 9,94% no acumulado de 12 meses. Embora o Banco Central já tenha sinalizado que não irá mudar seus planos a cada novo dado de inflação, números acima do esperado podem levar o mercado a projetar uma alta ainda mais dura na reunião de dezembro, para qual as projeções variam entre mais uma ajuste de 75 e 125 pontos base.

Nova ação maromba

A oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) da rede de academias Bluefit (BFFT3) deve ser precificada nesta sexta. Com faixa indicativa entre 12,25 e 15,25 reais, a companhia pode movimentar 450 milhões de reais, considerando o centro da faixa. A estreia das ações está prevista para terça-feira, 28.

Descontadas as taxas do IPO, todo o valor levantado será destinado ao caixa da Bluefit. Desse montante, 55% deve ser destinado à abertura de novas unidades, enquanto o restante deve ir para aquisições de novas franquias e participações. 

A oferta ocorre cerca de dois meses após sua concorrente SmartFit (SMFT3) entrar na bolsa. Desde sua estreia, a Smatfit acumula alta de 15% contra uma queda de 10% do Ibovespa no mesmo período. 

Follow-on bilionário da Vamos

A empresa de locação de maquinas e caminhões Vamos (VAMO3) precificou sua oferta subsequente de ações (follow-on) a 16,75 reais por ação, movimentando 1,1 bilhão de reais. O preço praticado na oferta saiu levemente acima da cotação de fechamento do último pregão, de 16,20 reais. O dinheiro arrecadado deve ser usado para a compra de caminhões e máquinas.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame