Exame Invest
MERCADOS

Fala de Bolsonaro gera tensão mas Ibovespa fecha em alta; dólar salta 0,8%

PUBLICADO EM: 7.4.21 | 9H19
ATUALIZAÇÃO: 7.4.21 | 18H05
Petrobras, que chegou a subir mais de 1%, devolve ganhos após Bolsonaro criticar política de preços da estatal; nos EUA, S&P 500 tem leve alta e renova recorde após ata do Fomc
B3; Bolsa; Bovespa; Painel; Investimento; Ações

Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Foto de Paula Barra da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Beatriz Quesada | Paula Barra

Repórteres da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 4MIN

Quadro geral do dia:

  • Ibovespa avança 0,11%, em 117.623 pontos
  • Dólar comercial sobe 0,78% e é negociado em 5,64 reais
  • EUA: Dow Jones tem alta de 0,05%, S&P 500 sobe 0,15% e Nasdaq cai 0,07%. 
  • Índice pan-europeu STOXX600 fecha em queda de 0,22%
  • Rendimento dos títulos de 10 anos do Tesouro americano fecha com alta de 0,01 p.p., em 1,669%

Após subir 0,7% na máxima do dia, o Ibovespa apagou os ganhos na tarde desta quarta-feira, 7, com o movimento das ações da Petrobras (PETR3; PETR4), que perderam força nesta tarde após o presidente Jair Bolsonaro dizer que o aumento do preço do gás é "inadmissível". Ainda assim, o índice conseguiu fechar em terreno positivo, com alta de 0,11%. 

Em evento em Foz do Iguaçu, Bolsonaro disse que não vai interferir na Petrobras, mas que pode "mudar essa política de preços". O presidente defendeu que é preciso ter previsibilidade na estatal. As ações ordinárias e preferenciais da petroleira, que registraram alta acima de 1,5% mais cedo, devolveram os ganhos. Enquanto as ONs fecharam em alta de 0,46%, as PNs registraram queda de 0,08%. 

Além disso, os investidores seguiram atentos também ao impasse em relação ao Orçamento de 2021 e de olho nas bolsas americanas, que oscilaram entre leves perdas e ganhos.

Nos Estados Unidos, o S&P 500 acelerou levemente os ganhos após a ata da última reunião do Federal Reserve (Fed, banco central americano) reforçar compromisso com a continuidade da política acomodatícia para manter a recuperação econômica do país. O índice marcou ligeira alta de 0,15%, renovando recorde histórico de fechamento.  

O Fed tem reforçado que deve manter a política atual pelo menos até 2023. Ainda assim, há temores de que uma alta acelerada da inflação obrigue o banco central americano a rever seus planos e elevar os juros antes do prazo. 

Nesta quarta, os rendimentos dos títulos de 10 anos do Tesouro dos EUA – referência para os juros de longo prazo e usados como termômetro para expectativa de inflação no país – fecaharam em leve avanço, perto de 1,67%.

Por aqui, a revisão do Orçamento para 2021 continua sendo monitorada, assim como o ritmo de vacinação no Brasil. A Câmara dos Deputados aprovou na noite de ontem o projeto de lei que flexibiliza a compra de vacinas pelo setor privado. Se o projeto passar pelo Senado e for sancionado como está, as empresas não precisarão esperar o fim da imunização dos grupos prioritários pelo SUS para vacinar seus funcionários: poderão aplicar a dose de imediato.

Já no mercado de câmbio, o dólar virou para o positivo e subiu 0,8%, acompanhando a alta do índice DXY, que mede o desempenho da moeda americana frente a uma cesta de divisas fortes.

Destaques de ações

No Ibovespa, as maiores altas do dia ficaram com a petroquímica Braskem (BRKM5), que fechou na sua quarta sessão seguida de ganhos, no maior patamar desde maio de 2019, seguida pelo frigorífico Minerva (BEEF3) e pela operadora de saúde Hapvida (HAPV3). Esses papéis registraram valorizações entre 6% e 4%. No setor de saúde, NotreDame Intermédica (GNDI3) também subiu forte (+2,57%), a quinta maior alta do índice. 

Sobre Hapvida, a companhia infomou que estuda realizar eventuais captações de recursos para financiar os seus investimentos, realizar novas aquisições e fortalecer o seu caixa.

Também entre as altas hoje a Vale (VALE3) avançou 2,46%, indo para 104,56 reais e renovando máxima histórica de fechamento, em meio à alta dos preços do minério de ferro. A commodity negociada no porto chinês de Qingdao subiu 1,60% nesta sessão, para 173,63 dólares a tonelada. As ações da mineradora representam 12% da carteira teórica do índice.

Já os papéis da resseguradora IRB Brasil (IRBR3), que atingiram alta de mais de 9% no melhor momento do dia, fecharam com valorização de 2,30%, após a companhia informar que a Superintendência de Seguros Privados (Susep) encerrou formalmente a fiscalização especial que a empresa estava sujeita desde maio do ano passado, uma vez que atingiu o enquadramento regulatório referente aos índices de liquidez e cobertura de provisões técnicas.

Do lado oposto, as ações da Cia Hering (HGTX3), Rumo (RAIL3) e B2W (BTOW3) lideraram as perdas, com quedas de 3,34%, 3,25% e 2,96%, respectivamente.

Os analistas da Ativa Investimentos apontaram que as ações do setor de varejo caíram nesta sessão em meio à piora da pandemia, levando investidores a buscarem outros setores mais atrativos e que tendem a sofrer menos com o fechamento da economia. Além disso, eles apontaram que o impacto oito vezes menor que o auxílio emergencial desse ano deve ter no comércio.

Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Foto de Paula Barra da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Beatriz Quesada | Paula Barra

Repórteres da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame