Exame Invest
Mercados

Fed, Vale, Santander, estreias de TC e Armac e o que mais move o mercado

PUBLICADO EM: 28.7.21 | 7H07
ATUALIZAÇÃO: 28.7.21 | 7H17
Bolsas internacionais sobem com investidores de olho em resultados do segundo trimestre e à espera de Jerome Powell
Federal Reserve, Jerome Powell, Estados Unidos

Jerome Powell: presidente do Federal Reserve | Foto: Al Drago/The New York Times/Bloomberg (Bloomberg)

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

As bolsas internacionais sobem na manhã desta quarta-feira, 28, enquanto investidores aguardam pela decisão monetária nos Estados Unidos e repercutem os resultados do segundo trimestre. No mercado americano, onde as big techs superaram as estimativas em balanços divulgados na última noite, o índice Nasdaq sobe 0,3% no mercado de futuros e o S&P 500, 0,2%. Na Europa, as bolsas apresentam altas sólidas, com o Stoxx 600 avançando 0,4%, com o índice CAC 40, da França, chegando a subir 0,8%. 

Principal evento do dia, o Federal Reserve irá definir sua taxa de juros às 15h, com ampla expectativa de manutenção do patamar atual entre 0% e 0,25% ao ano. Mas as atenções estarão voltadas para o discurso de seu presidente, Jerome Powell, que deve dar mais detalhes sobre o horizonte dos estímulos monetários.

Embora a alta da inflação, que já supera 5%, possa sugerir algum ajuste, a decepção com os recentes dados da economia americana podem reforçar a visão  de membros do Fed que ainda acreditam na necessidade de estímulos. 

No Brasil, o dado econômico mais importante do dia será o de inflação ao produtor referente a junho. Na última divulgação, o índice de preço ao produtor ficou em 32,5% na comparação anual.

Estreias na B3

Nesta quarta, estreiam as ações da TC (TRAD3) na B3, após terem saído por 9,50 reais em oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) realizado no início desta semana. Com a oferta, a empresa de serviços para traders levantou 700 milhões de reais, que devem ser utilizados em investimentos na própria plataforma e em aquisições.

Com a agenda de IPOs aquecida, outra ação irá estrear na B3 neste pregão, as da Armac (ARML3). Voltada para locação de equipamentos mecânicos, a empresa conseguiu precificar suas ações no teto da faixa indicativa, a 16,63 reais, movimentando 1,5 bilhão de reais em IPO.

Vale

Empresa com maior participação no Ibovespa, a Vale (VALE3) irá divulgar seu resultado do segundo trimestre após o encerramento do pregão. A expectativa é de que a companhia apresente receita operacional líquida de 17 bilhões de dólares e ebitda ajustado de 12 bilhões de dólares, segundo estimativas colhidas pela Bloomberg. 

Santander 

Nesta manhã, o Santander (SANB11) abriu a temporada de resultados dos grandes bancos com lucro societário de 4,1 bilhões de reais no segundo trimestre. Além do resultado, o banco também anunciou que seu atual presidente Sérgio Rial irá deixar o cargo em dezembro, sendo substituído por Mario Opice Leão.

Weg

Ainda pela manhã, a WEG (WEGE3) irá apresentar seu balanço trimestral. A expectativa é de lucro líquido de 796,2 milhões de reais e receita operacional líquida de 5,26 bilhões de reais.

Resultados pós-mercados

Após o encerramento do pregão desta quarta, devem divulgar resultados  Dexco (antiga Duratex, DXCO3), GPA (PCAR3), Movida (MOVI3), Multiplan (MULT3) e Odontoprev (ODPV3). 

Reação aos balanços

Na última noite, Unidas (LCAM3), Assaí (ASAI3), Vivo (VIVT3) e Carrefour (CRFB3) apresentaram seus respectivos balanços do segundo trimestre. Com os resultados de todas elas superando as estimativas, o destaque ficou para o balanço da Vivo, que teve lucro líquido de 1,35 bilhão de reais, 43% superior ao esperado.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame