MERCADOS

Ficou animado com Petrobras? Política de preços ainda é incógnita

PUBLICADO EM: 14.5.21 | 8H51
ATUALIZAÇÃO: 14.5.21 | 10H08
ADRs disparam quase 5%, mas para analista-chefe da Exame Invest Pro, nova gestão ainda gera desconfiança

(REUTERS)

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 1MIN

As ADRs da Petrobras sobem quase 5% no pré-mercado americano nesta sexta-feira, 14, após a divulgação de seu balanço do primeiro trimestre na última noite. No período, a empresa apresentou EBITDA ajustado de 48,95 bilhões de reais, superando o consenso de mercado da Bloomberg de 46,88 bilhões de reais. O lucro líquido ficou em 1,17 bilhão de reais.

Embora tenha agradado investidores, Bruno Lima, analista-chefe da Exame Invest Pro, alerta que é preciso estar mais atentos à política de preços que a nova direção irá tomar do que o ao "retrovisor". Segundo ele, o preço da gasolina da Petrobras está defasada em 14% em relação ao praticado no mercado internacional.

"Petrobras é um ativo aparentemente barato? Sem dúvidas. Mas o primeiro trimestre foi gestão [do ex-presidente] Castello Branco. Agora vai começar a nova gestão de fato", comentou no programa Abertura de Mercado desta sexta.

Para Lima, a melhor opção para o investidor deve ser esperar até que a Petrobras do presidente Joaquim Silva e Luna dê sinais de cumprimento da paridade internacional de preços. "É preciso entender a linha de raciocínio do novo corpo executivo para ganharem mais confiança daqui para frente, ou não."

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame