MERCADOS

Ibovespa estende queda com Vale e piora das bolsas de NY; BRF dispara 14%

PUBLICADO EM: 21.5.21 | 15H00
ATUALIZAÇÃO: 21.5.21 | 16H09
Declarações da China derrubam minério de ferro e também atingem Bitcoin; recuperação da economia europeia impulsiona bolsas internacionais

Resumo do investidor

Às 16h05: - Ibovespa recua 0,38%, aos 122.229 pontos - Dólar avança 1,45% e é negociado a 5,354 reais - EUA: Dow Jones sobe 0,50%, S&P 500 avança 0,07% e Nasdaq recua 0,28%

(Getty Images/EyeEm)

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme | Beatriz Quesada

Repórteres da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

O Ibovespa estendeu o movimento de queda no início da tarde desta sexta-feira, 21, acompanhando a piora das bolsas de Nova York, onde os temores sobre a redução de estímulos para atenuar a alta da inflação americana voltam a pesar negativamente. Às 16h05, o índice caía 0,38% aos 122.229 pontos. Vale lembrar que hoje é dia de vencimento de opções sobre ações na B3, após o fechamento, o que traz volatilidade à bolsa

Lá fora, os investidores voltaram a ficar preocupados com a possível mudança de rumo do Federal Reserve (Fed, banco central americano). Isso porque a pressão da inflação poderia levar a autoridade monetária a reduzir estímulos como a compra de títulos e suba a taxa de juros, que está no intervalo entre zero e 0,25 ponto percentual desde março de 2020. 

Os temores voltaram ao radar depois que os presidentes regionais do Fed de Dallas e de Atlanta disseram ver a crise do coronavírus em seu estágio final -- o que abriria espaço para a redução dos estímulos monetários. 

"Acho que faz sentido discutir os efeitos colaterais indesejados e a eficácia [dos estímulos]", disse Robert Kaplan, presidente do Fed de Dallas, segundo a Bloomberg. Após a fala, o dólar atingiu a máxima do dia, sendo negociado a 5,342 reais, em alta de 1,22%. A moeda americana também acelerou os ganhos contra outras moedas, com o Dollar Index subindo 0,29%.

Em Wall Street, os principais índices de ações abriram em alta, mas passaram a perder força após a declaração, com o índice Nasdaq entrando em terreno negativo. Conhecido como "índice da tecnologia", o Nasdaq é o mais sensível às expectativas de inflação por ter mais composição de empresas mais dependentes de financiamento barato, sendo um dos mais afetados por uma possível alta de juros. Por lá, os índices Dow Jones e S&P 500 têm respectivas altas de 0,47% e 0,07%, enquanto o Nasdaq cai 0,28%.

Na bolsa brasileira, as ações da Vale (VALE3) continuam a puxar a queda do Ibovespa. Com o maior peso do índice, a ação da mineradora cai quase 2%, após o minério de ferro registrar nova queda nas bolsas asiáticas

Em Dalian, na China, a commodity fechou em queda semanal de 5,4%, a maior desde março. A desvalorização do metal também derruba os papéis das siderúrgicas CSN (CSNA3) e Usiminas (USIM5)

A desvalorização do minério de ferro ocorre em meio à pressão do governo chinês, após o metal ter superado a marca dos 200 dólares na última semana em um movimento considerado por muitos analistas como "especulativo".

A China também é responsável hoje pela queda do Bitcoin, que recuou do patamar de 40 mil dólares após autoridades chinesas intensificarem a repressão à mineração e negociação de criptomoedas. As autoridades do país disseram nesta sexta-feira que uma regulamentação mais rígida é necessária para proteger o sistema financeiro. 

Na Europa, onde a recuperação econômica tem se dado de forma muito mais lenta do que a dos Estados Unidos, os índices de gerente de compras (PMI, na sigla em inglês) vieram acima das expectativas e deram ânimo às bolsas locais, com o índice Stoxx 50 fechando em alta de 0,65%. 

Na Zona do Euro, o PMI composto ficou 56,9 pontos, acima dos 50 pontos que delimitam a expansão da contração econômica e maior que a estimativa de mercado, de 55,1 pontos. O PMI industrial e de serviços ficou em 62,8 e 55,1 respectivamente. Nos Estados Unidos, os dados do PMI também vieram fortes, com o de serviços ficando em 70,5 pontos ante expectativa de 64,7 pontos. Já o PMI composto ficou em 68,1 pontos

Os sinais de recuperação econômica contribuem com a valorização do barril de petróleo, que vinha caindo na semana com a expectativa de aumento de oferta e com o avanço da pandemia na Índia. Nesta sexta, o petróleo Brent sobe mais de 2%, impulsionando as petrolíferas brasileiras. Na bolsa, as ações da Petrobras (PETR3; PETR4) se valorizam quase 1%, enquanto as da PetroRio (PRIO3), 2,37%.

O maior destaque do dia, porém, são as ações da BRF, que disparam 14,51% chegando a entrar em leilão na B3. Esse é o quarto pregão seguido de ganhos dos ativos da companhia, que sobem na esteira de especulações sobre uma possível fusão com a Marfrig (MRFG3). As ações da Marfrig operam em queda de 3,89%.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme | Beatriz Quesada

Repórteres da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame