Exame Invest
Mercados

Inter dispara 23%; Ibovespa sobe na esteira de NY

PUBLICADO EM: 24.5.21 | 13H10
ATUALIZAÇÃO: 24.5.21 | 16H07
Banco anunciou possibilidade de listagem em Nasdaq e intenção de investimento de até R$ 2,5 bi por parte da Stone
valuation - B3

Painel da B3 | Foto: Germano Lüders/Exame

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme | Beatriz Quesada

Repórteres da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

O Ibovespa sobe nesta segunda-feira, 24, acompanhando as altas do mercado americano, onde investidores aproveitam a queda -- mesmo que temporária -- dos temores de inflação para comprar ações de tecnologia. Às 16h, o principal índice da B3 subia 1,11% para 123.952 pontos.

Nos Estados Unidos, o índice Nasdaq, com maior concentração de papéis de tecnologia, é o que apresenta o melhor desempenho, subindo cerca de 1,73%.

No Brasil, também são as ações do setor que se destacam entre as maiores altas, com papéis de empresas ligadas ao e-commerce Magazine Luiza (MGLU3), Via Varejo (VVAR3) e B2W (BTOW3), subindo 7,83%, 4,80% e 3,54%. A maior alta do Ibovespa, porém, está com as units do Banco Inter (BIDI11), que disparam 22,95%.

A forte valorização ocorre após a empresa anunciar sua intenção de listar seus papéis na Nasdaq e com afirmar que a Stone terá direito a adquirir até 4,99% de seu capital social em oferta subsequente de ações (follow-on). O investimento é estimado em até 2,5 bilhões de reais. 

Por outro lado, ações relacionadas ao minério de ferro das siderúrgicas CSN (CSNA3), Gerdau (GGBR4) e Usiminas (USIM5) são negociadas em queda após nova desvalorização da commodity e recuam, respectivamente, 1,27%, 2,92% e 0,91%. Já a Vale (VALE3) virou para alta e sobe 0,41%.

Nesta madrugada, o principal contrato de minério de ferro caiu 7% em Dalian e encerrou cotado a 163 dólares a tonelada, após o país alertar para "especulações excessivas no mercado". 

Segundo o jornal britânico Financial Times, a agência de planejamento econômico da China alertou nesta que irá reprimir monopólios, a disseminação de informações e acumulações nos mercados de commodities. Desde as máximas do início do mês, o minério de ferro acumula queda de cerca de 20%.

Entre os destaques de queda também estão os papéis dos frigoríficos Marfrig (MRFG3) e BRF (BRFS3), que caem mais de 1%, com investidores realizando lucros após terem disparado na sexta-feira, 21, com a notícia do Brazil Journal sobre a compra de 24% das ações da BRF pela Marfrig. O anúncio foi oficializado após o fim do pregão.

Ainda no campo das commodities, as ações da Petrobras (PETR3; PETR4) são negociadas em alta, em linha com a valorização do petróleo, que sobe quase 2%, com a expectativa de maior demanda conforme a vacinação contra a Covid-19 se torne mais ampla e com obstáculos sobre a retirada de sanções sobre o Irã. A alta da commodity também contribui com as ações da PetroRio (PRIO3), que avançam mais de 6%.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme | Beatriz Quesada

Repórteres da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame