Exame Invest
MERCADOS

Ibovespa chega a cair 3,5%, mas anula perdas após Lira defender teto de gastos

PUBLICADO EM: 3.3.21 | 9H42
ATUALIZAÇÃO: 3.3.21 | 18H55
Presidente da Câmara reforçou compromisso com agenda fiscal após especulações assustarem o mercado e derrubarem a bolsa
B3; Bolsa; Bovespa; Painel; Investimento; Ações

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme | Beatriz Quesada

Repórteres da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 4MIN

Quadro geral do pregão 

  • Ibovespa reduziu as perdas e encerrou em queda 0,32%, aos 111.183 pontos com expectativas sobre PEC Emergencial
  • Dólar caiu 0,03% contra o real e encerrou o dia negociado a 5,66 reais, após atingir 5,77 reais na máxima
  • Ações da Petrobras (PETR3;PETR4) despencaram 4,29% e 3,64%, respectivamente, após saída de conselheiros
  • EUA: Dow Jones caiu 0,39%, S&P500 recuou 1,31% e Nasdaq teve forte queda de 2,70% em meio à alta nos títulos do tesouro americano

Em sessão volátil, o Ibovespa virou para alta nesta quarta-feira, 3, após o presidente da Câmara, Arthur Lira, descartar deixar o Bolsa Família fora do teto de gastos. Mais cedo, especulações assustaram o mercado e derrubaram a bolsa em mais de 3,5%. O movimento de forte queda foi revertido em minutos após declaração de Lira no Twitter. Ainda assim, o índice encerrou o dia em queda 0,32%, aos 111.183 pontos.

Gráfico da B3 mostra volatilidade na bolsa ao final da tarde

Gráfico da B3 mostra volatilidade na bolsa ao final da tarde (B3/Divulgação)

“A maior preocupação dos investidores era a evolução da votação da PEC Emergencial e o quanto o texto iria se desidratar em termos de contrapartida, ou seja, de economia de gastos para que fosse aprovado o auxílio emergencial. Após Arthur Lira descartar o risco de rompimento do teto, os investidores acalmaram os ânimos e praticamente zeraram o movimento de queda”, afirma Rafael Panonko, analista-chefe da Toro Investimentos.

Conheça o maior banco de investimentos da América Latina e invista com os melhores assessores

Assim, apenas o auxílio emergencial ficaria fora do teto de gastos, o que já era previsto. “Existe o risco óbvio de que se tente prolongar o benefício no futuro. Mas, por toda a postura recente do governo, não me parece que vai ser o caso”, pontua Gustavo Cruz, estrategista da RB Investimentos.

Outro ponto que preocupou o mercado ao longo do dia foi o avanço da pandemia no Brasil, com um novo lockdown decretado no estado de São Paulo. Nesta quarta-feira, o governador João Doria anunciou que todo o estado deve voltar à fase 1 vermelha da quarentena - a mais restrita, em que somente serviços essenciais podem funcionar.

A notícia derrubou as ações de empresas que dependem da reabertura das economias como a CVC (CVCB3), que chegou a afundar quase 10% no pior momento do dia e encerrou o pregão em queda de 4,53%. Porém, a informação de que o Ministério da Saúde vai assinar um contrato de compra de vacinas com a Pfizer e a Janssen ajudou a aliviar a pressão sobre as expectativas de vacinação e recuperação da economia no país.

Outro ponto que também influenciou a tendência de queda do Ibovespa na maior parte do dia foi o derretimentos das ações da Petrobras (PETR3;PETR4), que chegaram a recuar 6% no pior momento do dia e encerraram o pregão em queda de 4,29% e 3,64%, respectivamente. 

A derrocada dos papéis refletiu o anúncio de que membros do conselho de administração da companhia recusaram o convite do governo para permanecerem nos cargos.

A saída dos conselheiros ocorre após a troca de comando na companhia. O então presidente Roberto Castello Branco foi substituído pelo general Joaquim Silva e Luna por decisão do presidente Jair Bolsonaro.

Dólar sofre reviravolta e fecha em queda

O mercado de câmbio sofreu uma reviravolta nesta quarta-feira, 3, com o dólar fechando em ligeira queda e na casa de 5,66 reais, depois de operar em alta ao longo de toda a sessão e superar 5,77 reais.

A moeda americana passou pela mesma volatilidade da bolsa, entrando no campo da desvalorização após a declaração de Lira a favor do teto de gastos. 

O dólar à vista terminou com variação negativa de 0,03%, a 5,6643 reais na venda. Na máxima, alcançada pouco depois das 13h, a cotação saltou 1,89%, para 5,7732 reais, renovando os picos atingidos em novembro do ano passado.

PIB 

O PIB brasileiro do quarto trimestre saiu acima das expectativas em divulgação nesta manhã. Nos três últimos meses de 2020, o PIB brasileiro cresceu 3,2% contra a alta esperada de 2,8%. No ano, porém, a queda do PIB foi de 4,1%, a maior da série histórica do IBGE, iniciada em 1996.

Wall Street em queda

As ações de tecnologia derrubaram as bolsas nos Estados Unidos nesta quarta-feira, em meio ao aumento dos rendimentos dos títulos americanos, levantando preocupações sobre pressões inflacionárias por lá.

Os principais índices americanos fecharam no vermelha. Dow Jones caiu 0,39%, S&P500 recuou 1,31% e Nasdaq teve forte queda de 2,70% em meio à alta nos títulos do tesouro americano

O mercado internacional também repercutiu a variação dos empregos privados dos Estados Unidos de fevereiro, divulgada nesta manhã pelo Instituto ADP.

Os dados, conhecidos como "prévia do payrolll" - o relatório oficial do mercado de trabalho do país -, revelaram a criação de 117.000 empregos, ficando abaixo das expectativas de 177.000 novos postos. O número também ficou menor do que o de vagas criadas em janeiro, que teve o número revisado de 174.000 para 195.000.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme | Beatriz Quesada

Repórteres da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame