Exame Invest
Mercados

Ibovespa segue alta no exterior com alívio sobre teto da dívida americana

PUBLICADO EM: 7.10.21 | 10H19
ATUALIZAÇÃO: 7.10.21 | 16H21
Índices de Wall Street sobem mais de 1% após proposta de líder republicano
B3; Bolsa; Bovespa; Painel; Investimento; Ações

Painel de cotações da B3 | Foto: Germano Lüders/Exame

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

O Ibovespa sobe nesta quinta-feira, 7, acompanhando as altas no mercado internacional, após republicanos e democratas avançarem nas negociações sobre o teto da dívida americana. Às 16h, o principal índice da B3 subia 0,56% para 111.176 pontos. Em Wall Street, os índices S&P 500 e Nasdaq saltam mais de 1%.

A recuperação das bolsas internacionais, que vinham sofrendo com temores sobre estagflação da economia global, teve início na última tarde, após o líder da minoria republicana do Senado, Mitch McConnell propor uma solução temporária para a dívida dos Estados Unidos, estendendo o limite do teto até dezembro deste ano. Os democratas avaliam a proposta, que daria mais tempo para o congressistas chegar a uma solução mais concreta.

Nos Estados Unidos, investidores ainda repercutem os pedidos semanais de seguro desemprego, que ficaram em 326.000, abaixo das estimativas de 348.000. O mercado agora aguarda os números de empregos não-agrícolas, o payroll, que será divulgado nesta sexta-feira, 8. Monitorada de perto, a recuperação do mercado de trabalho americano deve dar pistas sobre o ritmo da retirada de estímulos por parte do Federal Reserve.

Também contribui com a melhora do ambiente a sinalização de que o presidente russo Vladimir Putin irá ajudar a Europa a atravessar a crise energética, derrubando o preço do gás natural e arrefecendo os temores sobre a alta de preços no continente. No mercado europeu, o Stoxx 600 fechou em alta de 1,61%. 

Apesar do ambiente positivo nas bolsas de valores, o câmbio segue refletindo alguma cautela de investidores, com o dólar se valorizando frente a moedas emergentes. Por aqui, o dólar sobe 0,56%, sendo negociado a 5,517 reais. No radar, está a alta dos rendimentos dos títulos públicos americanos. O título com vencimento em 10 anos sobe 2% nesta manhã, próximo das máximas de junho. Já o título com vencimento em 5 anos voltou a superar 1% pela segunda vez desde o início da pandemia.

Destaques da bolsa 

O Banco Inter (BIDI11/ BIDI4) lidera os ganhos do Ibovespa, subindo mais de 12%, após informar ter contratado bancos de investimento para a reorganização societária, que, segundo fato relevante, visa a migração de sua base acionária para a Inter Plataform. Essa empresa, ainda de acordo com o Inter, terá ações listadas no mercado americano e será negociada por meio BDRs na B3. A reorganização societária recebeu aprovação por unanimidade pelos membros do Conselho.

Na ponta do do índice também estão as ações do setor de educação, com Yduqs (YUDQ3) e Cogna (COGN3) com respectivas altas de 10,93% e 4,68%. A alta ocorre após a divulgação de dados preliminares da Ser (SEER3), que lidera as altas do Índice Small Caps, subindo 7,85%. Nesta manhã, a empresa informou que a captação total de alunos cresceu 30% em relação ao terceiro trimestre do ano passado, sendo que a captação da graduação com interação presencial cresceu 31,4% na comparação anual. Outro sinal positivo veio da taxa de evasão, que voltou aos níveis pré-pandemia no ensino presencial, caindo de 17% para 12,5%.

Entre as ações com maior peso no Ibovespa, a Vale (VALE3) contribui com o movimento de alta, subindo 3,14%, em véspera da volta do feriadão de uma semana do mercado chinês. A Bradespar (BRAP4), com participação relevante na mineradora, sobe 2,76%.

No extremo oposto, as ações da Rumo (RAIL3) caem 3,24%, com investidores realizando lucros, após os papéis terem disparado mais de 7% na última sessão, em meio ao otimismo com a expansão da malha ferroviária da empresa no Mato Grosso.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame