Exame Invest
Mercados

B2W é destaque de alta em dia de queda do Ibovespa; bolsas de NY recuam

PUBLICADO EM: 16.7.21 | 10H26
ATUALIZAÇÃO: 16.7.21 | 17H27
Ações da B2W são destaque positivo e sobem em véspera de mudança de código na B3; papel passará a ser negociado com o ticker AMER3 a partir de segunda

Resumo do investidor

Às 16h20: - Ibovespa cai 1,03%, aos 126.167 pontos - Dólar comercial sobe 0,15% e é negociado a 5,122 reais - EUA: Dow Jones recua 0,7%, S&P 500 tem queda de 0,55% e Nasdaq cai 0,55%

B3; Bolsa; Bovespa; Painel; Investimento; Ações

Painel de cotações da B3 | Foto: Germano Lüders/Exame

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme | Beatriz Quesada

Repórteres da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

Após abrir em alta, o Ibovespa passou a cair nesta sexta-feira, 16, acompanhando a piora das bolsas internacionais, com investidores digerindo os últimos dados da economia americana. Às 16h20, o principal índice da B3 caía 1,03%, aos 126.167 pontos.

Divulgados nesta manhã, os dados de vendas do varejo americano tiveram uma alta inesperada, com os dados de junho revelando crescimento de 0,6% ante expectativa de uma contração de 0,4%.

"A notícia é boa. Mas sempre temos que tomar cuidado, já que muitas vezes notícias boas apontam para uma possível elevação dos juros nos EUA, e assim os mercados caem na esteira de juros maiores", comenta em nota André Perfeito, economista-chefe da Necton.

Após a divulgação dos números, os rendimentos dos títulos americanos chegaram a acelerar, subindo mais de 2%. Já as bolsas, chegaram a abrir em alta nos Estados Unidos, mas logo entraram em movimento de queda. Às 16h20 o Dow Jones recuava 0,7%, o S&P 500 tinha queda de 0,55% e o Nasdaq caía 0,55%.

Os temores de inflação, a propósito, derrubaram a confiança do consumidor americano na recuperação econômica dos Estados Unidos. A Universidade de Michigan informou nesta sexta-feira que seu índice preliminar de confiança do consumidor caiu para 80,8 na primeira metade deste mês - o menor patamar desde fevereiro - ante leitura final de 85,5 em junho. Economistas consultados pela Reuters esperavam que o índice subisse para 86,5.

Além dos dados americanos, estiveram no radar dos investidores as preocupações sobre a disseminação da variante Delta do coronavírus, que levou diversos países a reforçar as medidas de proteção contra o vírus, incluindo os Estados Unidos. "A preocupação é de que a Delta diminua o ritmo das reaberturas e da retomada econômica", diz Yuri Cavalcante, sócio da Aplix Investimentos.

Apesar da piora das bolsas internacionais, no câmbio, o dólar segue perdendo força contra moedas emergentes. No Brasil, a moeda americana cai cerca de 0,5%,  sendo negociada na casa dos 5,09 reais.

No cenário doméstico, outro ponto de atenção foi a aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2022, que aumentou o fundo eleitoral de 1,8 bilhão de reais para 5,7 bilhões de reais. Além disso, o presidente Jair Bolsonaro segue internado após ser diagnosticado com obstrução intestinal.

Destaques da bolsa

Na bolsa, as ações da B2W (BTOW3) lideram as altas, subindo quase 5%. Na segunda-feira, 19, o ticker da empresa – que está em processo de fusão com as Lojas Americanas (LAME4) – passará a ser AMER3. As ações LAME4 sobem 1,21%, entre as maiores altas do índice.

Ainda no varejo, as ações da Magazine Luiza (MGLU3) voltam a se apreciar, após terem se valorizado 3,45% na véspera, com o anúncio da compra da KaBum e de planos de expansão. Neste pregão, os papéis sobem 0,68%.

Outro destaque do pregão, as ações da Sabesp (SBSP3) avançam 2,56%, refletindo o aval do governo do estado de São Paulo para a captação de 500 milhões de dólares para investimentos.

Por outro lado, ações com os maiores pesos do Ibovespa são negociadas em queda, pressionando o índice para baixo. Com a maior participação, as ações da Vale (VALE3) caem 1,96%, mesmo com a valorização do minério de ferro na China.

Os papéis da mineradora acompanham o sentimento de cautela que se instalou após dados fracos sobre a confiança do consumidor americano na recuperação dos EUA. Se a retomada arrefecer, a demanda por minério de ferro deve cair. Os papéis de siderúrgicas também sofreram, com a CSN (CSNA3) caindo 3,46%, entre as maiores perdas do dia.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme | Beatriz Quesada

Repórteres da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame