Exame Invest
Mercados

Ibovespa sobe impulsionado por ações da Vale e de blue chips

PUBLICADO EM: 26.7.21 | 10H26
ATUALIZAÇÃO: 26.7.21 | 16H08
Recuperação do minério de ferro puxa mineradora e siderúrgicas; CSN chega a superar 4% de alta

Resumo do investidor

Às 16h05: - Ibovespa sobe 0,59%, aos 125.785 pontos; - Dólar comercial recua 0,61% e é negociado a 5,179 reais - EUA: Dow Jones avança 0,19%, S&P 500 tem alta de 0,17% e Nasdaq sobe 0,02%

(NurPhoto via Getty Images)

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme | Beatriz Quesada

Repórteres da Exame



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

 

O Ibovespa sobe nesta segunda-feira, 26, operando na contramão do mercado internacional. Por aqui, investidores seguem otimistas com a temporada de balanços do segundo trimestre. Às 16h05, o principal índice da B3 subia 0,59%, aos 125.785 pontos.

Um dos resultados mais aguardados é o da mineradora Vale (VALE3), que divulga seus números na quarta-feira, 28. Nesta tarde, os papéis da empresa sobem 2,1% com a expectativa de resultados fortes. 

As ações também repercutem a alta de 0,7% no preço do minério de ferro, que chegou a 202,74 a tonelada. Para o time de research do BTG Pactual (do mesmo grupo controlador da Exame), a expectativa é de um conjunto muito forte de resultados para o setor de commodities, especialmente para as mineradoras, que se beneficiam dos preços do minério de ferro em média a 200 dólares por tonelada. 

As ações de siderúrgicas também operam em alta e figuram entre as maiores altas da sessão. CSN (CSNA3), e Usiminas (USIM5) sobem 4,02% e 3,86%, respectivamente. A CSN informa seus resultados amanhã, 27, após o fechamento do mercado. Já a Usiminas divulga seu balanço na sexta-feira, 30, antes da abertura das negociações. 

Entre as blue chips, as ações da Petrobras (PETR3/PETR4) e dos grandes bancos também são negociadas em alta, dando sustentação ao Ibovespa. A petroleira registra altas de 1,5% e 1,68%, respectivamente. O Itaú (ITUB4), com a maior representação do setor financeiro, sobe 1,31%, e as units do Santander (SANB11) sobem 1,8%. O Santander será o primeiro banco a divulgar seu balanço -- o resultado sai na quarta-feira, 28, antes da abertura do mercado.

Ainda no campo positivo, as ações da Hypera (HYPE3) ficam próximas da estabilidade e sobem 0,08% após a empresa ter divulgado seu resultado do segundo trimestre na noite de sexta-feira, 23. Praticamente em linha com as expectativas, a farmacêutica apresentou receita líquida de 1,51 bilhão de reais, 43% superior ao mesmo período do ano passado. O lucro líquido ficou em 480 milhões de reais. Na sexta, as ações da Hypera já tinham subido 3,31%, com investidores se adiantando ao resultado.

O otimismo não é o mesmo sobre os balanços da TIM (TIMS3) e EDP Brasil (ENBR3), que recuam cerca de 2,63% e 0,56% antes de divulgarem seus respectivos resultados nesta noite. Segundo estimativas colhidas pela Bloomberg, o lucro da Tim deve ficar 333 milhões de reais, enquanto o da EDP, de acordo com a Refinitiv, em 388 milhões de reais.

Do lado negativo, ações ligadas ao varejo figuram entre as maiores quedas do Ibovespa, com Americanas (AMER3) caindo 3,39% e Magazine Luiza (MGLU3) recuando 1,68%.

Composto pelos maiores shoppings e varejistas do país, o Índice de Consumo da B3 (ICON) cai 0,61%, apesar da alta do Ibovespa. Como pano de fundo das quedas do setor está a alta dos juros futuros na B3, após terem disparado na sexta-feira, 23, com dados de inflação mais fortes. 

A expectativa é de que a taxa básica de juros da economia, a Selic, sofra uma alta de 1 ponto percentual na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), marcada para a próxima semana nos dias 3 e 4 de agosto.

O Boletim Focus desta semana mostrou que as projeções do mercado para a Selic em 2021 subindo para 7% ao ano, ante uma expectativa de 6,75% na semana passada. O Focus também elevou mais uma vez as perspectivas para o IPCA em 2021, atingindo alta de 6,56%.

Mercado internacional

Nos Estados Unidos, os principais índices de ações oscilam próximo da estabilidade. Na Europa, o índice pan-europeu STOXX 600 fechou em queda de 0,08% e as bolsas do Reino Unido e da Alemanha fecharam em queda.

Ainda assim, o ambiente é bem diferente do da madrugada, quando a bolsa de Hong Kong encerrou em queda de 3,9% e a da China em mais de 2%, com o governo chinês aumentando o cerco sobre empresas de tecnologia e de educação. Uma das principais empresas da região, o Alibaba despencou 6,4%.

Também atentos à agenda de resultados, investidores internacionais aumentam posição em ações da Tesla, que sobem 1,47% antes da apresentação do resultado do segundo trimestre, prevista para esta noite. A expectativa é de que a empresa reporte lucros recordes após o encerramento do pregão.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme | Beatriz Quesada

Repórteres da Exame


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame