Exame Invest
Mercados

IPCA, estreia da Oncoclínicas, BTG e o que mais move o mercado

PUBLICADO EM: 10.8.21 | 7H08
ATUALIZAÇÃO: 10.8.21 | 8H23
Bolsas internacionais mantém estabilidade em dia de agenda cheia no mercado local
Inflação

Inflação: mercado espera IPCA de 8,98% | Foto: Pilar Olivares/Reuters

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

Os principais índices de ações oscilam entre perdas e ganhos no início desta terça-feira, 10, com investidores avaliando balanços corporativos e dados relacionados à pandemia. Na Europa, o índice Stoxx 600 chegou a renovar sua máxima histórica ainda de madrugada, mas perdeu força, após índices de confiança terem saído abaixo do esperado na Alemanha. Nos Estados Unidos, S&P 500, Dow Jones e Nasdaq seguem estáveis no mercado de futuros. 

Sem grandes divulgações macroeconômicas no exterior, as atenções devem estar voltadas para os números locais. Ainda pela manhã, será divulgado o IPCA de julho. A expectativa, segundo consenso da Bloomberg, é de alta mensal de 0,95% e anual de 8,98%. Caso as previsões se concretizem, o IPCA anual será o maior desde fevereiro de 2016. Na última divulgação, a inflação de 12 meses estava em 8,35%.

A inflação também deve ser tema da ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), que será divulgada hoje. A expectativa é de que o tom do documento seja em  linha com o do comunicado da decisão de juros, considerado mais duro quanto ao alcance da meta de inflação de 2022. 

Monitorando os riscos fiscais, investidores ainda devem repercutir a entrega da PEC que prevê o parcelamento de precatórios e viabiliza recursos para o novo programa do governo Bolsonaro, o Auxílio Brasil, substituto do Bolsa Família. No mercado, a medida é vista com desconfiança.

Oncoclínicas 

Na bolsa, o dia será de estreia das ações da Oncoclínicas (ONCO3). Focada no tratamento de cânceres, a empresa movimentou cerca de 3 bilhões de reais em sua oferta pública inicial, sendo 1,8 bilhão de reais destinado ao caixa da empresa. As ações foram precificadas a 19,75 reais, abaixo do piso da faixa indicativa de 22,21 reais. 

Com o dinheiro do IPO, a Oncoclínicas espera pôr em ação um agressivo plano de expansão para o qual será reservado 75% do montante arrecadado na oferta. O restante será usado para capital de giro e expansão orgânica.

BTG 

Antes mesmo de o pregão começar, investidores devem se debruçar sobre o resultado do BTG Pactual (BPAC11, do mesmo controlador da Exame), divulgado nesta manhã. No segundo trimestre, o banco aumentou seu lucro líquido ajustado em 74% para 1,72 bilhão de reais. Já a receita líquida ficou em 3,77 bilhões de reais, superando a expectativa de 3,05 bilhões de reais. Na bolsa, as ações do banco subiram 3,92%  fecharam entre as maiores altas da última sessão, em meio ao otimismo com o resultado,

Balanços

Também está previsto para esta terça a divulgação dos balanços da Klabin (KLBN11), BR Distribuidora (BRDT3), C&A (CEAB3), NotreDame (GNDI3), Marfrig (MRFG3), Porto Seguro (PSSA3), Qualicorp (QUAL3), RaiaDrogasil (RADL3), Randon (RAPT4), Vulcabras (VULC3) e Santos Brasil (STBP3). Somente a Klabin irá apresentar seu resultado ainda pela manhã. 

Embraer

A Embraer (EMBR3) anunciou um acordo de venda de 16 novas aeronaves E175 para a SkyWest para operar na rede Delta Airlines. O valor do contrato foi de 798,4 milhões de dólares. A entrega está prevista para 2022.

“O E175 é a espinha dorsal do mercado regional da América do Norte e, à medida que a indústria da aviação começa a emergir da pandemia, vemos uma demanda crescente de longo prazo”, afirma em fato relevante Mark Neely, diretor de marketing e vendas da Embraer para as Américas.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame