MERCADOS

Minério de ferro bate recorde com oferta insuficiente e inflação no radar

PUBLICADO EM: 10.5.21 | 8H22
ATUALIZAÇÃO: 10.5.21 | 9H44
Os índices de utilização da capacidade dos altos-fornos em 247 siderúrgicas pela China saltaram para 90,59% na semana passada, maior nível desde o início de março
Mineração na S11D; Minério de ferro; Carajás; Vale; Carajás /PA Foto: Germano Lüders 23/09/2015

Os futuros mais ativos do minério de ferro para entrega em setembro saltaram 10%

Imagem da Editoria Exame Invest
Reuters



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 1MIN

Os futuros do aço e do minério de ferro de referência na China tocaram máximas históricas nesta segunda-feira, em meio a uma demanda robusta e preocupações com a oferta, além de expectativas de alta na inflação que também ajudaram a alimentar compras especulativas.

Os índices de utilização da capacidade dos altos-fornos em 247 siderúrgicas pela China saltaram para 90,59% na semana passada, maior nível desde o início de março, mostraram dados da consultoria Mysteel.

Os futuros mais ativos do minério de ferro na bolsa de commodities de Dalian, para entrega em setembro, saltaram 10%, para máxima recorde de 1.326 iuanes (206,30 dólares) por tonelada.

Na bolsa de Cingapura, o contrato junho do minério de ferro subiu 9,5%, para 224,65 dólares por tonelada.

"Atualmente, participantes do mercado estão negociando derivativos de minério de ferro como criptomoedas... não com base nos fundamentos, só pela força do momento", disse Atilla Widnell, da Navigate Commodities.

Os preços do aço na bolsa de futuros de Xangai e os mercados spot também foram apoiados pelo aumento nos custos das matérias-primas.

O vergalhão de aço para entrega em outubro avançou 6%, para 6.012 iuanes por tonelada, maior valor já registrado.

Imagem da Editoria Exame Invest
Reuters


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame