Exame Invest
Mercados

Minerva dispara 15% com rumor sobre fechamento de capital

PUBLICADO EM: 11.8.21 | 21H37
ATUALIZAÇÃO: 11.8.21 | 22H06
Ações dispararam a 7 minutos do fim do pregão com notícia do Valor; em nota, empresa disse que 'não há absolutamente nada concreto'
Minerva

Linha de processamento de carne da Minerva | Foto: Ricardo Benichio/EXAME

Foto de Paula Barra da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Paula Barra

Repórter de mercados da Exame. Formada em jornalismo pelo Mackenzie e pós-graduada em Produtos Financeiros e Gestão de Risco pela FIA. Especializada na cobertura do mercado financeiro, com passagens pelo InfoMoney, Empiricus e TradersClub | paula.barra@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

As ações da Minerva (BEEF3) dispararam nos minutos finais do pregão desta quarta-feira, 11 de agosto, em meio a especulações sobre um possível fechamento de capital.

Os papéis, que até às 16h53 operavam praticamente estáveis, encerraram com ganhos de 14,65%, cotados a 9,94 reais. Foi o melhor dia desde 19 de março de 2020, quando subiram 18,18%. O volume financeiro movimentado foi de 144,7 milhões de reais, mais de duas vezes acima da média móvel das últimas 21 sessões.

Qual o valor justo da ação da Minerva? Aprenda a calcular e a entender resultados financeiros

A arrancada ocorreu após o site do Valor Econômico noticiar que os acionistas controladores da companhia teriam iniciado negociações para fechar o capital da empresa, sem citar como obteve a informação. O assunto, porém, ainda não teria chegado ao conselho de administração, mas já teria sido debatido pelo comitê prévio dos controladores.

Segundo a reportagem, a oferta pública de aquisição (OPA) poderia ser chamada a 12,00 reais por ação, o que representaria um prêmio de 38% frente ao fechamento da terça (em 8,67 reais) e 20% acima do registrado hoje.

A Minerva negou que exista uma negociação "concreta" nesse sentido. Procurado pelo Valor, o diretor financeiro da companhia, Edison Ticle, disse em nota que a empresa está "sempre olhando tudo, atentos a todos os possíveis cenários, mas hoje não há absolutamente nada concreto a ser compartilhado".

No mercado, analistas reagiram com cautela à notícia. "É importante salientar que, até o momento, não há fontes oficiais sobre o assunto, já que o próprio veículo de comunicação menciona na matéria que a proposta sequer teria chegado ao conhecimento do conselho de administração da companhia", disse Sérgio Berruezo, analista de research da Ativa Investimentos. "Até que a proposta seja oficializada, se for, poderá haver mudanças significativas".

Ainda segundo o Valor, a OPA seria lançada pela VDQ, holding da família Vilela de Queiroz, e a gestora saudita Salic. Juntas, elas possuem 51% do capital da empresa.

As ações da Minerva, que acumulavam queda de 14,8% no acumulado do ano até a terça-feira, reduziram a perda no período para 2,4%.

Foto de Paula Barra da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Paula Barra

Repórter de mercados da Exame. Formada em jornalismo pelo Mackenzie e pós-graduada em Produtos Financeiros e Gestão de Risco pela FIA. Especializada na cobertura do mercado financeiro, com passagens pelo InfoMoney, Empiricus e TradersClub | paula.barra@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame