Exame Invest
MERCADOS

No radar: Alta das commodities; estreia da CSN Mineração e o que mais move o mercado

PUBLICADO EM: 18.2.21 | 7H04
ATUALIZAÇÃO: 18.2.21 | 7H54
Bolsas recuam, com temores sobre sinais de inflação nos Estados Unidos, após índice de preço ao produtor surpreender estimativas
petróleo

(Getty Images)

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

As principais bolsas da Europa e os índices futuros americanos operam em leve queda na manhã desta quinta-feira, 18, com investidores avaliando a recente alta de preços ao produtor nos Estados Unidos.

Conheça o maior banco de investimentos da América Latina e invista com os melhores assessores

Divulgado na véspera, o índice de preço ao produtor de janeiro ficou em 1,3% ante estimativas de 0,4% - a maior alta mensal desde 2012. Caso persistam, os sinais de inflação na economia americana poderão levar a uma diminuição da política de estímulo fiscal e monetário no país.

A forte alta das commodities, que vem estendendo os ganhos desde o fim do ano passado, também reforça a percepção de um cenário inflacionário mais forte do que vinha sendo projetado. 

Por outro lado, a valorização das commodities tem favorecido a bolsa brasileira, que tem a Vale (VALE3) e a Petrobras (PETR3/PETR4) como as duas principais empresas do Ibovespa. Na última sessão, foram justamente essas duas companhias as responsáveis pela alta do índice, enquanto o S&P 500 fechou em queda. 

Alta das commodities

Apesar do exterior negativo, a apreciação dos materiais básicos devem seguir contribuindo com as ações com maior peso no Ibovespa. Referência para a política de preço da Petrobras, o petróleo brent volta a subir nesta quinta, acumulando mais de 15% no mês e mais de 3% na semana.

Na China, onde o mercado esteve fechado por uma semana, o minério de ferro disparou 6%, segundo a Bloomberg. Na expectativa de que o minério voltasse a ser negociado em alta, mineradoras e siderúrgicas chegaram a figurar entre as maiores altas do Ibovespa na última sessão. 

Nesta quinta, a apreciação da commodity contribui com ações de empresas do setor na Europa. Na bolsa de Londres, os papéis da BHP, concorrente da Vale, sobe mais de 2%.

CSN Mineração

É com o minério de ferro em alta que a CSN Mineração (CMIN3) fará sua estreia na B3, após levantar 5,2 bilhões de reais. Em oferta pública inicial, as ações saíram no piso da faixa indicativa, a 8,50 reais.

Carrefour

Em balanço divulgado na última noite, o Carrefour apresentou lucro líquido ajustado de 886 milhões no quarto trimestre - 31% superior ao registrado no mesmo período de 2019. O Ebitda (lucro antes de juros impostos depreciação e amortização) ficou em 1,73 bilhão de reais, acima da mediana das estimativas de 1,61 bilhões de reais.

Dados do dia

A FGV divulga nesta quinta a segunda prévia do IGP-M de fevereiro. A expectativa é de que o indicador de inflação fique em 1,88%. Em janeiro o IGP-M foi de 2,58%. Já nos Estados Unidos, o principal dado econômico deve ficar com os pedidos semanais de seguro desemprego. Retrato do mercado de trabalho americano, o indicador deve ficar em 765.000 pedidos contra 793.000 registrados na última semana.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame