Exame Invest
Mercados

No radar: balanço do Itaú, IPO da Raízen e o que mais move o mercado

PUBLICADO EM: 2.8.21 | 7H07
ATUALIZAÇÃO: 2.8.21 | 7H47
Temporada de balanços conta ainda com os resultados de BB Seguridade, Cielo e PetroRio nesta segunda-feira

Resumo do investidor

Às 7h05: - EUA mercados futuros: Dow Jones sobe 0,52%, S&P 500 tem alta de 0,62% e Nasdaq avança 0,59% - Europa: STOXX 600 opera em alta de 0,65% - Ásia: Nikkei (Japão) subiu 1,82% e Xangai Composto (China) teve alta de 1,97%

Itaú

Itaú divulga balanço do segundo trimestre de 2021 após o fechamento do mercado

Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Beatriz Quesada

Repórter de mercados, passou pelas redações da revista Capital Aberto e rádio BandNews FM | beatriz.quesada@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

As bolsas globais operam em alta no primeiro pregão de agosto nesta segunda-feira, 2. Nos Estados Unidos, os índices futuros sobem dando continuidade a um mês de julho de fortes ganhos impulsionados pelos balanços corporativos do segundo semestre. 

Os resultados das empresas sustentam o mercado americano apesar do aumento da volatilidade causado pelo avanço da variante delta do coronavírus e pelos temores de inflação. Investidores também ficam atentos ao acordo bipartidário de 550 bilhões de dólares para infraestrutura que pode ser aprovado no Senado nesta semana.

Na Europa, o clima também é de alta seguindo a temporada de balanços do segundo trimestre do ano. Já as ações asiáticas voltaram a subir nesta segunda-feira, com investidores deixando de lado as preocupações com a intervenção estatal na China que causaram uma grande onda vendedora na semana passada

Os ânimos se acalmaram após a reunião do Politburo, órgão decisório do Partido Comunista, realizada na última sexta-feira. A reunião mostrou um tom de estabilidade e indicou que o país deve adotar medidas para dar suporte à economia, incentivando ações do setor de infraestrutura.

Ao contrário de seus pares internacionais, o Ibovespa foi afetado negativamente pela temporada de balanços e encerrou julho em queda de 4%. Entre as ações que mais caíram no mês estão Lojas Americanas (LAME4) e Americanas (AMER3), que acumularam no período quedas de 67,15% e 25,9%, respectivamente.

Saiba o que esperar nesta segunda-feira:

Itaú divulga resultado

Por aqui, o resultado mais esperado do dia é o do Itaú (ITUB4), que divulga seu balanço do segundo trimestre após o fechamento de mercado. O consenso de mercado estimado pela Bloomberg espera um lucro de 6,3 bilhões de reais no período.

Vale lembrar que a semana conta com balanços também do Bradesco (BBDC4), na terça-feira, e do Banco do Brasil (BBAS3), no dia seguinte. O Santander (SANB11) iniciou a temporada de resultados do setor na semana passada. No geral, analistas esperam uma recuperação moderada para os bancos neste trimestre.

Outros balanços

Antes da abertura do mercado, BB Seguridade (BBSE3) divulga seus resultados do segundo trimestre de 2021. Após o fechamento, é a vez de, Cielo (CIEL3), Copasa (CSMG3), Pague Menos (PGMN3), Marcopolo (POMO3) e PetroRio (PRIO3) divulgam balanços trimestrais.

IPO da Raízen

Esta segunda-feira, 2, é o último dia para o pequeno investidor entrar na oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da Raízen. O IPO é esperado como um dos maiores da história da B3.

Os investidores que quiserem participar do IPO precisam avisar sua corretora sobre quantos papéis gostaria de comprar no IPO e por qual preço. O valor mínimo para participar é de 3.000 reais, e o máximo, de 1 milhão de reais.

Para entender se vale a pena, veja o que os analistas pensam da oferta.

Prévia do Ibovespa

A B3, bolsa brasileira, deve anunciar nesta segunda-feira a nova prévia do Ibovespa, que entra em vigor em 6 de setembro. Os papéis da Rede D’Or (RDOR3) e ações preferenciais do Banco Inter (BIDI4) podem ser incluídas, segundo a Bloomberg.

Macroeconomia

O Ministério da Economia divulga a balança comercial de julho às 15h. Segundo analistas ouvidos pela Bloomberg, o resultado deve ser um superávit de cerca de 8,91 bilhões de dólares, ante 10,4 bilhões de dólares na medição anterior. 

Às 10h, será divulgado o Índice de Gerente de Compras (PMI, na sigla em inglês) de manufatura do Brasil para julho. Segundo IHS Markit, o índice anterior registrou 56,4 pontos. Lembrando que pontuação acima de 50 indica expansão da atividade.

Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Beatriz Quesada

Repórter de mercados, passou pelas redações da revista Capital Aberto e rádio BandNews FM | beatriz.quesada@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame