Exame Invest
Mercados

No radar: bolsas em alta, IGP-M, mudança na Petro e o que move os mercados

PUBLICADO EM: 30.8.21 | 7H00
ATUALIZAÇÃO: 30.8.21 | 9H10
Índices futuros americanos operam em leve alta após recordes de sexta-feira

Resumo do investidor

Às 7h: - EUA: Dow Jones futuro avança 0,03%, S&P 500 futuro tem alta de 0,02% e Nasdaq futuro sobe 0,13% - Índice pan-europeu STOXX 600 avança 0,08% - Petróleo WTI cai 1,18% e Brent tem perdas de 0,63%

valuation - B3

Painel de negociações da B3 | Foto: Germano Lüders/Exame

Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Beatriz Quesada

Repórter de mercados, passou pelas redações da revista Capital Aberto e rádio BandNews FM | beatriz.quesada@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

Esta reportagem faz parte da newsletter EXAME Desperta. Assine gratuitamente e receba todas as manhãs um resumo dos assuntos que serão notícia.

As bolsas globais sobem nesta segunda-feira, dando continuidade ao movimento positivo da última semana. Os índices futuros americanos operam com leves ganhos após o S&P 500 e o Nasdaq terem conquistado novos recordes no último pregão. 

Os investidores seguem repercutindo positivamente o discurso do presidente do Federal Reserve (Fed, banco central americano). Na última sexta-feira, Jerome Powell afirmou que o Fed deve começar a retirada gradual de estímulos da economia, processo conhecido como tapering, ainda em 2021. 

Por outro lado, Powell declarou que a autoridade monetária não tem pressa em subir a taxa de juros -- declaração que continua alimentando o apetite ao risco nas bolsas mundiais. O mercado agora aguarda a divulgação do relatório de emprego americano, o payroll de agosto, que será divulgado na próxima sexta-feira, 3. Os dados podem indicar se a perspectiva do Fed para o mercado de trabalho se mantém, dando maiores pistas sobre os próximos passos da entidade monetária.

Petróleo em queda

Investidores também monitoram o movimento dos preços do barril de petróleo, após a passagem do furacão Ida nos Estados Unidos, forçando desligamentos e evacuações em centenas de plataformas de petróleo. O evento causa incerteza e derruba o preço do barril da commodity, que vinha em uma trajetória de três semanas consecutivas de alta.

O petróleo WTI, referência para o mercado americano, recua 1,18%, enquanto o petróleo Brent cai 0,63%. 

IGP-M e inflação

Por aqui, o Ibovespa acompanhou o movimento de alta no exterior e encerrou a última semana em alta de 2,26%. Nesta segunda-feira, o olhar dos investidores deve voltar para o cenário doméstico com a divulgação de novos dados de inflação. 

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) de agosto será divulgado pela FGV às 8h. O índice é utilizado como referência para a correção de valores de contratos, como os de aluguel de imóveis. A expectativa do mercado é de que o IGP-M apresente uma alta de 0,78% na comparação mês a mês e de 31,29% na comparação atual. 

Vale lembrar que, na última semana, o IPCA-15 surpreendeu negativamente. O indicador, considerado a prévia da inflação no País, cresceu 0,89% em agosto, acima do esperado pelos economistas. O valor foi o maior registrado para o mês desde 2002. Com isso, o índice acumula alta de 5,81% no ano e de 9,3% em 12 meses.

Petrobras vende Breitener

Após o fechamento do mercado na última sexta-feira, a Petrobras (PETR3/PETR4) informou que assinou contrato para a venda da totalidade de sua participação de 93,7% na Breitener Energética para a Breitener Holdings, uma subsidiária integral da Ceiba Energy. O negócio movimentou 304 milhões de reais e ainda está sujeito à aprovação pelo Cade.

A Breitener Energética, localizada no Amazonas, é uma sociedade de capital fechado que administra as companhias Breitener Tambaqui e Breitener Jaraqui, ambas especializadas na produção e comercialização de eletricidade. As empresas são proprietárias das termelétricas Tambaqui e Jaraqui, em Manaus, que possuem capacidade instalada de 155,8 megawatts (MW) e 156,7 MW, respectivamente.

Eleição de conselho frustra minoritários

Acionistas minoritários da Petrobras conseguiram eleger apenas um membro para o conselho de administração da companhia durante a assembleia geral da última sexta-feira. Sete membros do conselho, todos indicados pela União, foram reconduzidos a seus cargos.

Com a eleição, a Petrobras passará a contar com um total de três membros indicados por minoritários, sete indicados pela União e um por trabalhadores, considerando os assentos que não estiveram em jogo nessa reunião.

Como adiantou o Exame IN, os minoritários queriam ampliar sua presença de três para cinco.

Vibra anuncia emissão de debêntures

O conselho de administração da Vibra Energia (BRDT3), antiga BR Distribuidora, anunciou a terceira emissão de debêntures da companhia na última sexta-feira, no valor total de 800 milhões de reais.

Segundo fato relevante, as debêntures terão prazo de dez anos a partir da data de emissão, vencendo em 11 de setembro de 2031. Elas serão vinculadas a certificados de recebíveis do agronegócio (CRAs) de emissão da Virgo Companhia de Securitização.

Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Beatriz Quesada

Repórter de mercados, passou pelas redações da revista Capital Aberto e rádio BandNews FM | beatriz.quesada@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame