Exame Invest
MERCADOS

No radar: Congresso confirma Biden, CoronaVac e o que mais move o mercado

PUBLICADO EM: 7.1.21 | 7H02
ATUALIZAÇÃO: 7.1.21 | 10H59
Bolsas avançam na expectativa de mais estímulos, após democratas conseguirem maioria no Senado
Joe Biden em visita ao estado da Georgia em dezembro

(The Washington Post via Getty Im)

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Biden é oficializado 

O Congresso americano ratificou Joe Biden como o novo presidente dos Estados Unidos na manhã desta quinta-feira, 7. O evento ocorre um dia depois de apoiadores de Donald Trump invadirem o Capitólio para tentar interromper a celebração. Após a confirmação de Biden, Trump declarou que, embora não concorde com o resultado das urnas, irá fazer uma transição organizada no próximo dia 20, para quando está marcada a posse do democrata. 

Quer saber qual a melhor estratégia para a bolsa no ano que começa? Conte com a assessoria do BTG Pactual digital

Desde que foi eleito, ainda em novembro do ano passado, havia grandes dúvidas se Biden teria que lidar com um Congresso dividido. No entanto, a confirmação de dois senadores democratas na Geórgia confirmou a soberania do partido nas duas casas legislativas, além da presidência. 

No mercado, investidores acreditam que, sem ter que lidar com um Senado republicano, Joe Biden terá mais liberdade para implementar pacotes de estímulos ainda maiores, contribuindo para novas altas nas bolsas de valores. Nos Estados Unidos, o índice Dow Jones bateu novo recorde na última sessão e volta a subir nesta quinta no mercado de futuros americano.

Eficácia da CoronaVac

Representantes do governo do estado de São Paulo e do Instituto Butantan devem realizar uma coletiva de imprensa no início da tarde desta quinta para tratar sobre o nível de eficiência da vacina CoronaVac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac. Em resultados preliminares na Turquia, a vacina chegou a alcançar 91%

Com o anúncio da eficácia da CoronaVac, a vacina dá mais um passo para ser autorizada para uso emergencial, o que deve contribuir para a retomada da atividade no estado, o principal do país em termos econômicos.

No âmbito nacional, a vacinação deve ser iniciada ainda em janeiro, segundo o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. Ainda de acordo com ele, o Brasil tem 354 milhões de doses de vacina "asseguradas", sendo 254 milhões da AstraZeneca e 100 milhões da Sinovac.

Dados econômicos

Pouco após a abertura do pregão à vista na B3, serão divulgados os dados semanais de pedidos de seguro desemprego dos Estados Unidos. A expectativa do mercado é de que o número fique em 800.000, pouco acima dos 787.000 registrados na última divulgação. Na véspera, os dados do ADP sobre variação dos empregos privados no país tiveram a primeira queda desde o início da recuperação do mercado de trabalho americano, em maio.

Conhecido como prévia do relatório oficial de empregos não-agrícolas (payroll), o dado apontou para queda de 123.000 pontos ante estimativa de criação de 88.000. A desaceleração dos empregos nos Estados Unidos ocorre em meio a novas medidas de restrição para conter a segunda onda de coronavírus e suas variantes. A divulgação do payroll, considerado o dado mais importante do mercado financeiro, será feita na sexta-feira, 8.


Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame