Exame Invest
MERCADOS

No radar: desemprego americano, estreias na B3 e o que mais move o mercado

PUBLICADO EM: 5.2.21 | 7H05
ATUALIZAÇÃO: 5.2.21 | 7H34
Bolsas estrangeiras avançam antes de payroll; janela de IPOs segue aquecida, com mais duas empresas precificando oferta
bandeira estados unidos

Estados Unidos: dados do mercado de trabalho americano devem revelar criação de 50.000 vagas, segundo estimativas (Getty Images/Uppercut RF)

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Os principais índices de ações internacionais avançam nesta sexta-feira, 5, dando continuidade à sequência positiva iniciada no começo da semana. No período, o grande destaque ficou com a bolsa de Milão, que subiu mais de 7%, com as tratativas para que o ex-presidente do Banco Central Europeu Mario Draghi assuma o cargo de primeiro-ministro.

Conheça o maior banco de investimentos da América Latina e invista com os melhores assessores

Apesar do cenário externo positivo, o Ibovespa fechou o último pregão em queda de 0,7%, com investidores realizando lucros após três pregões de alta. Mas para esta sexta, todas as atenções do mercado devem estar voltadas ao dado mais importante do mês: o relatório de empregos não-agrícolas dos Estados Unidos, o payroll. 

Payroll

Previsto para ser divulgado às 10h30, o payroll pode mudar o rumo dos mercados caso surpreenda negativamente ou até dar um fôlego extra para as altas. As estimativas de mercado são de criação de 50.000 empregos em janeiro. Mas o número pode vir ainda melhor, tendo em vista que os dados do ADP, conhecidos como “prévia do payroll”, ficaram em 174.000 contra expectativa de 49.000 novos empregos privados. 

Em dezembro, o payroll revelou a perda de 140.000 postos de trabalho, interrompendo a recuperação do mercado de trabalho iniciada em maio. No mês, o endurecimento das medidas de isolamento para conter a proliferação do coronavírus pressionaram as demissões no país.

Estreias

Depois de as ações da Intelbras (INTB3) estrearem na B3 com alta de 25% na quinta-feira, 5, nesta sexta, será a vez de Mobly (MBLY3) e Mosaico (MOSI3) debutarem na bolsa. 

Em oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês), as ações da Mobly saíram levemente acima do meio da faixa indicativa, a 21 reais. Do ramo de vendas de móveis, a empresa tem forte participação no e-commerce e levantou 933,3 milhões de reais. A Mosaico, dona dos sites de comparação de preços Bondfaro, Buscapé e Zoom, conseguiu 1,2 bilhão de reais, com os papéis saindo no topo da faixa indicativa, a 19,8 reais.

 A caminho da bolsa

Com a janela de IPOs aquecida, para a próxima semana são esperadas as estreias de Jalles Machado (JALL3) e Focus Energia (POWE3), que divulgaram suas precificações nesta sexta. 

Do setor sucroenergético, a Jalles Machado levantou 737,8 milhões de reais em oferta, com os papéis saindo a 8,30 reais - abaixo do piso da faixa indicativa de 10,35 reais. Já a Focus Energia conseguiu 887,4 milhões de reais com a operação, com sua ações saindo por 18,02 reais - também abaixo do piso da faixa de 21,20 reais.

IPO de bilhões de dólares

No exterior, a Kuaishou, rival do TikTok na China, fez o maior IPO de tecnologia desde a oferta a da Uber, levantando 5,3 bilhões de dólares. Em sua estreia na bolsa de Hong Kong, seus papéis dispararam 160%. Caso tivesse sido feita no Brasil, a oferta seria mais que o dobro da maior da história da B3.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame