Exame Invest
Mercados

No radar: reação às vendas de Vale e Carrefour e o que mais move o mercado

PUBLICADO EM: 20.4.21 | 7H03
ATUALIZAÇÃO: 20.4.21 | 8H13
Investidores internacionais dão continuidade à realização de lucros enquanto aguardam balanços do primeiro trimestre

Resumo do investidor

Quadro da manhã: - Índices futuros americanos recuam cerca de 0,40% - Dólar sobe contra principais moedas emergentes - Petróleo brent avança 1% e pode chegar à nona alta em 12 pregões

carrefour-supermercado-balanço

Carrefour: receita bruta da empresa atinge 18,1 bilhões de reais

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

Após iniciarem a semana no vermelho, os principais índices de ações do mundo voltam a apresentar leves quedas na manhã desta terça-feira, 20. O tom, em partes, é motivado pela realização de lucros das últimas semanas, enquanto investidores  aguardam a divulgação de balanços do primeiro trimestre. 

Sabia o que esperar da temporada de balanços do 1º tri  com a EXAME Invest Pro

Ainda que a temporada de resultados inicie somente no fim desta semana no Brasil, nos Estados Unidos, algumas das principais empresas do país apresentam hoje seus balanços. Entre elas estão Netflix, Procter & Gamble e Johnson & Johnson.

Por aqui, investidores devem seguir atentos aos desdobramentos do Orçamento em Brasília, após o Senado e a Câmara terem aprovado ontem, 19, a alteração na Lei de Diretrizes Orçamentárias para ajuda financeira a empresas privadas.

Embora ajude a viabilizar emendas parlamentares, deixando os programas Pronampe e BEm fora da meta de déficit primário, ainda restam dúvidas sobre como o governo irá fechar a equação. 

Além das incertezas locais e cenário externo negativo, o feriado de Tiradentes na quarta-feira, 21, pode aumentar ainda mais o clima de cautela no mercado local.

Vale

O que pode contribuir para um movimento de alta é a reação ao relatório de produção do primeiro trimestre da Vale (VALE3), divulgado na última noite. Isso porque, sozinha, a ação da companhia representa 13,85% do Ibovespa.

Na comparação anual, a empresa registrou aumento de 14,2% na produção de minério de ferro e de 14,8% nas vendas. Por outro lado, a produção e as vendas caíram 19,5% e 28,4%, respectivamente, em relação ao trimestre anterior.

Carrefour

Também na noite de segunda, o Carrefour (CRFB3) apresentou seu relatório de vendas brutas do primeiro trimestre, que ficou em 18,1 bilhões de reais. Sem contar a gasolina, o montante ficou 15,1% acima do registrado no mesmo período do ano passado. Somente com o Atacadão, o Carrefour faturou 12,7 bilhões de reais.

Hapvida e Alupar precificam follow-on

Para esta terça, é esperado a precificação das ofertas subsequentes de ações (follow-on, em inglês) da Hapvida (HAPV3) e Alupar (ALUP11).

A operação da Hapvida  prevê a venda de 133,3 milhões de ações, que podem ser acrescidas para até 180 milhões de ações. Considerando o último valor de fechamento, a oferta pode girar em cerca de 2,85 bilhões de reais. 

Já a oferta da Alupar, que envolve a venda de 35.162.754 units, poderá levantar 900 milhões de reais, também considerando o último valor de fechamento.

Moura Dubeux

Com as ações 50% desvalorizadas em relação ao seu preço de estreia no ano passado, a Moura Dubeux (MDNE3) anunciou na noite de segunda seu plano de recompra de ações. De acordo com fato relevante divulgado pela empresa, a construtora possui 57,16 milhões de ações de sua emissão em circulação e pretende recomprar 10% do que já tem, aumento o total para cerca de 62,87 milhões. O período do programa de recompra, que tem início nesta terça, será de 12 meses.

Esteja sempre informado sobre as notícias que movem o mercado. Assine a EXAME

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame