Exame Invest
MERCADOS

No radar: Vale se aproxima de acordo com MG e o que mais move o mercado

PUBLICADO EM: 4.2.21 | 7H00
ATUALIZAÇÃO: 4.2.21 | 14H03
Mineradora e governo do estado de Minas devem chegar a um acordo de 37 bilhões de reais
Vale

(REUTERS)

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 3MIN

Esta reportagem faz parte da newsletter EXAME Desperta. Assine gratuitamente e receba todas as manhãs um resumo dos assuntos que serão notícia.

As principais bolsas da Europa e os índices futuros americanos operam em leve alta na manhã desta quinta-feira, 4, dando continuidade à sequência positiva iniciada no começo da semana. 

Conheça o maior banco de investimentos da América Latina e invista com os melhores assessores

Além de resultados corporativos, a expectativa de que o pacote de estímulo americano seja aprovado tem motivado o bom humor entre os investidores. Segundo o Financial Times, o presidente Joe Biden está avançando com os planos de aprovar o pacote de 1,9 trilhão de dólares.

Na véspera, Biden se reuniu com líderes democratas da Câmara e do Senado, onde seu partido tem a maioria, para avaliar formas de aprovar o pacote sem o apoio significativo dos republicanos. 

Na segunda-feira, Biden se encontrou com dez senadores republicanos, que sugeriram um pacote de 600 bilhões de dólares. Embora tenha dito que as conversas foram “produtivas”, o presidente democrata considerou o valor muito abaixo do que considera ideal.

Em meio ao cenário externo favorável, a bolsa brasileira pode chegar hoje a seu quarto pregão consecutivo de alta. Internamente, a vitória de aliados do governo segue provocando algum otimismo no mercado, que vê maior chance de aprovação de reformas e privatizações, além de uma menor tensão política.

Após o presidente da Câmara, Arthur Lira e o do Senado, Rodrigo Pacheco reafirmarem o compromisso com o teto de gastos e com a agenda de reformas, o Ibovespa subiu mais 1,26% no último pregão e voltou a se aproximar dos 120.000 pontos

Vale

A Vale (VALE3) e o governo do estado de Minas Gerais devem chegar a um acordo sobre o plano de reparação de Brumadinho em audiência marcada para hoje. Segundo fato relevante divulgado pela companhia, faltam apenas “entendimentos finais”. De acordo com fontes ouvidas pelo G1, o valor da reparação seria de 37 bilhões de reais - 32% menor do que o valor pedido por Minas Gerais.

No mercado, o acordo é visto como uma redução das incertezas sobre a companhia e uma maior probabilidade de a empresa seguir pagando os proventos ao longo do ano. Após o estouro da barragem a empresa teve os pagamentos de dividendos bloqueados. 

Bradesco

Em balanço do quarto trimestre divulgado após o encerramento do pregão de ontem , 3, o Bradesco (BBDC3/BBDC4) reportou lucro líquido recorrente de 6,8 bilhões de reais, ficando 35,2% acima do trimestre anterior e 2,3% maior que o do mesmo período de 2019. Parte dos ganhos se deve à redução de custos, que atingiu 3,2 bilhões de reais no ano. O banco terminou o 2020 com uma expansão de 10,3% de sua carteira de crédito para 687 bilhões de reais e apenas 2,2% de inadimplência de mais de 90 dias - 1,1 p.p. menor que a do fim de 2019.

Estreia da Intelbras

As ações da Intelbras (INTB3) estreiam nesta quinta. Em oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês), a companhia levantou 1,3 bilhão de reais - sendo 724,5 milhões de reais destinados ao caixa da empresa e 579,6 milhões de reais a antigos acionistas. A empresa espera utilizar parte dos recursos para aquisições e expansão da capacidade produtiva. Na oferta, as ações foram precificadas a 15,75 reais, próximo do piso da faixa indicativa, de 15,25 reais.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame