Exame Invest
Mercados

Oferta da Azul pela Latam prevê capitalização extra de US$ 5 bi

PUBLICADO EM: 29.11.21 | 7H41
ATUALIZAÇÃO: 29.11.21 | 8H23
Azul divulga proposta formalizada no dia 11, que contaria com o apoio de parte dos credores da Latam, após esta ter apresentado o seu plano de recuperação judicial na sexta
Latam; Aeroporto; Avião; Congonhas; abastecendo; combustível

Avião da Latam | Foto: Germano Lüders/Exame

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

A Azul (AZUL4) apresentou uma proposta confidencial para a combinação de negócios com a Latam, que inclui a prospecção de cerca de 5 bilhões de dólares em financiamento em ações -- "novo capital" -- garantido por alguns membros do grupo ad hoc de credores da Latam, composto por diversas instituições financeiras.

A proposta, feita no início do mês, no último dia 11, se tornou pública na noite de domingo, dia 28, com a divulgação do fato relevante sobre a negociação pela Azul.

Segundo o fato relevante, a participação na empresa seria compartilhada entre os acionistas da Azul, os credores da Latam que receberem compensações em ações e os participantes do novo capital.

"A Azul acredita que a proposta proporcionaria um crescimento significativo da malha aérea, com expansão no número de destinos e maior conveniência, produtos e serviços, beneficiando os clientes tanto da Azul como da Latam", afirmou a Azul. De acordo com a empresa, os benefícios gerariam sinergia de mais de 4 bilhões de dólares em valor de mercado acima do plano de recuperação judicial (RJ) da Latam, apresentado na última sexta-feira, dia 26.

A proposta da Azul por ora fica descartada com o plano de RJ que a Latam apresentou. No sábado, dia 27, o presidente do grupo Latam, Roberto Alvo, afirmou que a oferta da Azul foi considerada "incompleta" e "insuficiente", mas não deu informações adicionais a respeito.

A Latam disse dispor do apoio suficiente de credores para aprovar o seu plano de RJ . Mas a provável expectativa da Azul com a divulgação do seu plano, que contaria com o apoio de alguns membros do grupo ad hoc de credores, incluindo instituições financeiras, é tentar obter o suporte mais amplo dos credores enquanto o plano de RJ não é aprovado.

Para a Azul, o plano de recuperação judicial proposta pela Latam é "incapaz de gerar sinergias a partir desta combinação de negócios" e "o valor da empresa no plano apresentado pela Latam é maior do que a Azul acredita ser razoável".

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame