Exame Invest
Mercados

Emprego nos EUA, resultados de Bradesco e Embraer e o que move o mercado

PUBLICADO EM: 5.11.21 | 6H57
ATUALIZAÇÃO: 5.11.21 | 6H56
Bolsas internacionais operam com leve alta antes da divulgação do payroll nos EUA em outubro
Small Caps

Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Beatriz Quesada

Repórter de mercados, passou pelas redações da revista Capital Aberto e rádio BandNews FM | beatriz.quesada@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 4MIN

Investidores vão repercutir nesta sexta-feira, dia 5, os dados do payroll, o relatório de empregos não-agrícolas nos Estados Unidos. A expectativa consensual do mercado é que tenham sido criadas 400.000 vagas em outubro, depois de geração de 194.000 empregos em setembro. Os dados serão divulgados às 9h30 (horário de Brasília).

Agora pela manhã, pouco antes das 7h, bolsas europeias operam em leve alta: o FTSE 100, em Londres, sobe 0,43%, enquanto o DAX, em Frankfurt, opera quase estável, em alta de 0,06%. Nos Estados Unidos, futuros do S&P e da Nasdaq operam com leve alta, respectivamente de 0,10% e 0,27% no mesmo horário.

O payroll é o principal termômetro da recuperação econômica nos EUA e pode dar maiores pistas sobre quando o Federal Reserve (Fed, banco central americano) deve começar a subir os juros. 

Isso porque a política de taxas mais baixas faz parte da estratégia do Fed de estimular a atividade a despeito da alta da inflação. Se o ritmo de crescimento dos empregos for melhor do que o esperado, o Fed pode interpretar que sua política estimulativa não é mais tão necessária na dose atual, subindo os juros mais cedo que o esperado.

O Fed, a propósito, já está dando os primeiros passos para deixar a economia americana caminhar sem tantos estímulos. A autoridade monetária anunciou na quarta, dia 3, que vai começar ainda neste mês o processo conhecido como tapering, que consiste na redução do ritmo de suas compras mensais de títulos. 

A autoridade monetária afirmou que não deve começar a subir os juros imediatamente e que isso só deverá após o fim do tapering, previsto para julho do próximo ano. O ritmo de recuperação da economia, no entanto, pode ser um fator decisivo para mudar a visão do Fed.

Veja a seguir outros eventos que devem impactar os investidores nesta sexta-feira:

PEC dos Precatórios

No pregão de ontem, o Ibovespa caiu 2% e atingiu o menor patamar do ano com investidores reagindo ao avanço da PEC dos Precatórios. Mesmo com a aprovação da PEC no plenário da Câmara em primeiro turno na noite de quarta, o que em tese reduziria as incertezas no quadro fiscal, o mercado teme que o governo adote medidas ainda mais negativas para os gastos públicos – como a já ventilada possibilidade de prorrogação do auxílio emergencial.

Em resposta, o presidente da Câmara, Arthur Lira, afirmou na noite de ontem que não vê a possibilidade de mudanças bruscas nos votos dados pelas bancadas dos partidos no primeiro turno de votação da PEC e acredita na aprovação da proposta na próxima semana com uma vantagem até mais expressiva.

A PEC, que abre espaço de 91,6 bilhões de reais no Orçamento de 2022 e acomoda o novo programa social do governo, o Auxílio Brasil, ainda precisa ser aprovada em segundo turno na Câmara antes de ir para o Senado.

Bradesco surpreende com balanço

Na bolsa brasileira, investidores devem repercutir o resultado do Bradesco (BBDC3/BBDC4) para o terceiro trimestre de 2021, divulgado na noite passada. O segundo maior banco do país apresentou um lucro do terceiro trimestre um pouco acima das expectativas de analistas, com apoio de forte expansão do crédito e de menores provisões.

O lucro recorrente, que exclui itens extraordinários, cresceu 34,5% sobre um ano antes, para 6,767 bilhões de reais, acima da estimativa consensual de 6,469 bilhões compilada pela Refinitiv.

Vale lembrar que, no pregão de ontem, as ações preferenciais do Bradesco (BBDC4) caíram 6,62%, e as ordinárias (BBDC3) recuaram 5,43%, em um dia de fortes quedas para o setor bancário. O movimento ocorreu após o CEO do Itaú (ITUB4), Milton Maluhy Filho, afirmar que vê uma piora da inadimplência e um maior custo de crédito em 2022. 

Já o Bradesco previu que sua carteira de crédito crescerá entre 14,5% e 16,5% neste ano, ante projeção anterior de 9% a 13%. As receitas de tarifas devem crescer de 2% a 6%, disse o banco, ante projeção anterior de alta de 1% a 5%.

Balanços do dia

Para hoje, estão previstos os balanços de Embraer (EMBR3), antes da abertura do mercado, e de M. Dias Branco (MDIA3), após o fechamento.

A ação da Embraer é a que mais subiu neste ano no Ibovespa, com alta de 145,31%, em meio à recuperação da demanda na aviação comercial e às perspectivas de crescimento e novos negócios em sua frente de "carros voadores", conhecidos pela sigla eVTOL.

Investidores devem reagir ainda aos balanços de Minerva (BEEF3), JHSF (JHSF3), Burger King (BKBR3), Engie (EGIE3), Eneva (ENEV3), BR Properties (BRPR3), Brasil Agro (AGRO3), Omega (OMGE3), Tenda (TEND3), Tegma (TEGM3), e Banco ABC (ABCB3) -- todos divulgados na última noite.

Mercado Livre: receitas crescem em ritmo menor, lucro cresce

O Mercado Livre, o maior portal de comércio eletrônico da América Latina, reportou ontem que seu volume de vendas chegou a 7,3 bilhões de dólares de julho a setembro, com crescimento de 29,7% na base anual, mas com desaceleração em relação ao avanço de 117,1% registrado no terceiro trimestre do ano passado.

Ainda assim, o Mercado Livre teve no trimestre uma receita líquida de 1,9 bilhão de dólares, alta de 72,9% contra o mesmo período de 2020 em moeda constante. No Brasil, que responde por 57% das receitas totais, o aumento foi de 69%.

Foto de Beatriz Quesada da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Beatriz Quesada

Repórter de mercados, passou pelas redações da revista Capital Aberto e rádio BandNews FM | beatriz.quesada@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame