MERCADOS

Petrobras dispara 5%, minério de ferro cai 7% e o que mais move o mercado

PUBLICADO EM: 14.5.21 | 6H59
ATUALIZAÇÃO: 14.5.21 | 7H43
Bolsas globais dão continuidade à recuperação das perdas do início da semana
petrobras

(NurPhoto via Getty Images)

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Os principais índices de ações avançam nesta sexta-feira, 14, se recuperando das perdas do início da semana, quando temores sobre a inflação americana atingiram em cheio as bolsas do mundo inteiro.

Nesta manhã, o índice de tecnologia Nasdaq, que mais sofreu durante os primeiros dias da semana, é o que apresenta o melhor desempenho do mercado de futuros americano, subindo 1%, enquanto o Dow Jones, menos de 0,5%.

Apesar da alta sinalizar algum apetite por ações de empresas com teses de crescimento, a busca por papéis de valor deve continuar, conforme voltam as discussões sobre inflação e alta de juros antes do esperado nos Estados Unidos. 

Vendas do varejo

Além dos próprios índices de preços, dados da economia americana muito melhores que o esperado têm provocado aversão ao risco no mercado. Nesta sexta, o principal indicador dos Estados Unidos será o de vendas do varejo referente a abril. 

A estimativa para a divulgação é de uma alta mensal de 1%, tendo em vista que em março as vendas já aumentaram 9% em relação a fevereiro e 27,85% em relação ao mesmo período do ano passado.

Balanços

Com a agenda econômica esvaziada no Brasil, as atenções dos investidores devem estar com os mais de 30 balanços corporativos divulgados na última noite. Nesta manhã, mais quatro empresas irão divulgar resultados: Restoque (LLIS3) ABC Brasil (ABCB4) Cogna (COGN3) e Ser Educacional (SEER3). Após o encerramento do pregão será a vez de Cemig (CMIG4), Cosan (CSAN3), CVC (CVCB3), Enjoei (ENJU3) e Vivara (VIVA3).

Petrobras

Nenhum desses resultados, porém, deve ter maior importância para o Ibovespa do que o apresentado pela Petrobras (PETR3/PETR4) na última noite.  Isso porque, com a segunda maior participação no índice, suas ADRs disparam 5% no pré-mercado americano. 

No primeiro trimestre, a companhia apresentou EBITDA de 48,95 bilhões de reais, superando o consenso de mercado da Bloomberg de 46,88 bilhões de reais. No período, a estatal teve lucro líquido de 1,17 bilhão de reais. Após a apresentação do balanço, Itaú e Santander elevaram a recomendação para os papéis da companhia.

Minério de ferro

Por outro lado, a ação da Vale (VALE3) deve ter influência negativa sobre o pregão desta sexta, acompanhando a queda do minério de ferro, que voltou a despencar na China. De acordo com a Reuters, o contrato de minério de ferro mais negociado da bolsa de Dalian caiu 7,5% nesta madrugada. Com isso, a commodity, que chegou a disparar 10% na segunda-feira, 10, encerrou a semana com perdas de 4,4%. A forte desvalorização ocorreu em meio às tentativas do governo chinês de frear a alta da commodity.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame