Exame Invest
Mercados

Por que a queda dos juros dos EUA pode ser um mau sinal para as Bolsas?

PUBLICADO EM: 6.7.21 | 19H41
ATUALIZAÇÃO: 7.7.21 | 8H58
Segundo Roberto Attuch, CEO da Ohmresearch, a grande preocupação agora é com o crescimento da economia americana, que tem levado o mercado a questionar o call de reflação
Ações: tela de home broker mostra negociações

(Getty Images)

Foto de Paula Barra da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Paula Barra

Repórter de mercados da Exame. Formada em jornalismo pelo Mackenzie e pós-graduada em Produtos Financeiros e Gestão de Risco pela FIA. Especializada na cobertura do mercado financeiro, com passagens pelo InfoMoney, Empiricus e TradersClub | paula.barra@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Uma queda dos juros normalmente é interpretada como um sinal positivo para os mercados acionários, uma vez que torna a renda fixa menos atrativa, e vice-versa. Mas, neste momento, a baixa do rendimento dos títulos públicos americanos começa a levantar um sinal de preocupação no mercado: de que o auge da recuperação da economia dos Estados Unidos pode ter ficado para trás.

Tal alerta foi dado por Roberto Attuch, CEO e fundador da Ohmresearch, no programa Examinando a Bolsa desta terça-feira 6.

Segundo Attuch, o pico das preocupações com inflação dos EUA aconteceu em março deste ano, mas, de lá para cá, o Federal Reserve conseguiu controlar as expectativas. "O que está acontecendo agora [que levou o rendimento dos títulos do governo americano para a casa de 1,35% nesta sessão, contra patamar superior a 1,7% em março] é uma preocupação com a economia dos EUA", disse.

Invista com a assessoria do maior banco de investimentos da América Latina. Abra sua conta no BTG Pactual digital.

"A economia americana deve crescer 7% este ano e isso já está no preço. Mas a grande questão é se a desaceleração no ano que vem será de 2,5% a 3,5% ou se vai ser algo entre 1,5% a 2%. Se for entre 1,5% a 2%, aí talvez tenhamos um pouco de problema e uma reprecificação dos mercados. O que aconteceu hoje acho que foi exatamente isso, o mercado questionando o call de reflação [ou seja, de ativos ligados a setores mais cíclicos]", explicou.

Como reflexo, as ações de crescimento mostraram uma performance superior aos papéis de valor. Enquanto o Nasdaq (índice americano que concentra ações de tecnologia, ou de crescimento) subiu 0,17% nesta sessão, o Dow Jones, ligado aos setores da velha economia, caiu 0,6%.

"A principal questão está nas incertezas quanto à aprovação do plano de infraestrutura do presidente Joe Biden", destacou Attuch no programa.

O Examinando a Bolsa é transmitido ao vivo, às 17h30, de segunda à sexta-feira no Instagram e Youtube da EXAME Invest

Veja abaixo a edição completa desta terça-feira:

Foto de Paula Barra da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Paula Barra

Repórter de mercados da Exame. Formada em jornalismo pelo Mackenzie e pós-graduada em Produtos Financeiros e Gestão de Risco pela FIA. Especializada na cobertura do mercado financeiro, com passagens pelo InfoMoney, Empiricus e TradersClub | paula.barra@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame