Exame Invest
Mercados

Por que Elon Musk está vendendo sua participação na Tesla?

PUBLICADO EM: 24.11.21 | 16H56
ATUALIZAÇÃO: 24.11.21 | 18H10
Bilionário já se desfez de 10 bilhões de dólares em ações de sua companhia e montante deve aumentar ainda mais para cumprir "promessa" feita no Twitter
elon musk

Elon Musk: CEO da Tesla | Foto: Bill Pugliano/ Getty Images

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com



Compartilhe nas redes sociais
GUIA
Em alta

INVISTA 2MIN

Elon Musk vendeu mais 934.000 ações da Tesla por 1,05 bilhão de dólares, levando a 9,9 bilhões de dólares o montante arrecadado com a venda de sua participação na companhia desde o início do mês, quando perguntou a seus mais de 64 milhões de seguidores do Twitter se deveria vender 10% de sua fatia na empresa.

Na enquete, em que Musk cita discussões "de que ganhos não realizados seriam um meio de evasão fiscal", 57,9% das mais de 3,5 milhões de respostas recebidas apoiaram a ideia do bilionário. Para cumprir a promessa, Musk ainda precisará vender cerca de 8 milhões de ações, o que pode lhe render mais 9 bilhões de dólares. 

Avisar ao mercado que irá vender uma quantidade substancial de qualquer ativo é um prato cheio para fazer o preço cair. Afinal, haverá maior oferta no mercado. Desde que Musk lançou a enquete, as ações da Tesla já despencaram cerca de 9%. Estaria Musk saindo no prejuízo?

De acordo com documentos da SEC (o equivalente da CVM, a Comissão de Valores Mobiliários, americana), as últimas vendas foram realizadas "exclusivamente" para pagar impostos relacionados ao exercício de opções de compra de 2,153 milhões de ações, que venceriam em agosto do ano que vem.

Ainda segundo os documentos da SEC, as operações realizadas foram "automaticamente efetuadas" de acordo com o plano de negociação adotado em 14 de setembro deste ano e estabelecida por Musk para "fins de uma venda ordenada relacionada ao exercício de opções de ações".

Segundo o The Wall Street Journal, o imposto federal devido por Elon Musk ao exercer as opções de ações da Tesla já chega a 3,5 bilhões de dólares  -- e este valor seria ainda maior se as ações não tivessem caído após sua publicação no Twitter. O impacto da queda dos papéis na redução dos impostos, ainda de acordo com o WSJ, foi de cerca de 480 milhões de dólares em relação ao pico dos papéis.

Em 14 de setembro, as ações da Tesla vinham de alta acumulada de 33% no ano, próximo de sua então máxima histórica de janeiro. Em menos de dois meses até a enquete do Twitter, porém, o resultado trimestral e a encomenda bilionária da Hertz impulsionaram os papéis da companhia em mais de 60%, levando a novos recordes.

O jornal americano ainda pontua que, como Musk está vendendo ações recém-adquiridas com o exercício de opções para pagar impostos, ele acaba praticamente com o mesmo número de ações independentemente do preço, mas a um custo mais baixo e com menor cobrança de impostos do que se o preço estivesse mais alto.

Foto de Guilherme Guilherme da Editoria Exame Invest que escreveu o artigo
Guilherme Guilherme

Repórter de mercado | guilherme.guilherme@exame.com


Compartilhe nas redes sociais
Mosaico do rodapé com as cores da Exame